CIBRATO

3807 | Laboratório MANTECORP

Descrição

Princípio ativo: Ciprofibrato,
Ação Terapêutica: Normolipemiantes e hipocolesterolemiantes

Composição

Ciprofibrato

Indicações

Indicado para o tratamento da hiperlipidemia primária, resistente a medidas dietéticas apropriadas.

Dosagem

A posologia recomendada é de 1 comprimido (100 mg) ao dia. Idosos- A mesma posologia para adultos, mas observando cuidadosamenteo item" Precauções e Advertências". Crianças- 0 uso de ciprofibrato não é recomendado, pois não estão ainda estabelecidas a eficácia e tolerabilidade nessa faixa etária. Em pacientes com insuficiência renal moderada, metade da dose poderá ser adequada, pela administração de 1 comprimido (100 mg) em dias alternados. Os pacientes devem ser cuidadosamente monitorados. Não usar CIBRATO em casos de insuficiência renal grave.

Contra-indicações

Contra-indicado em caso de insuficiência hepática ou renal graves, na gravidez e na lactação e em pacientes com hipersensibilidade ao ciprofibrato.

Reações Adversas

Foram relatadas ocorrências ocasionais de cefaléia, vertigem e sintomas gastrointestinais (náuseas, vômitos, diarréia e dispepsia). Foram referidas reações cutâneas, principalmente alérgicas: erupções, urticária e prurido. Assim como para outros medicamentos do mesmo tipo, foram relatados casos de mialgia e miopatia, inclusive miosite e casos isolados de rabdomiólise. Na maioria dos casos, a toxicidade muscular é reversível com a suspensão do tratamento. Como para outros medicamentos da mesma classe, foi referida baixa ocorrência de impotência e alopécia. Foram ocasionalmente referidas alterações dos testes de função hepática. Da mesma forma que com outros fibratos, foram ocasionalmente observadas alterações nos testes de função hepática.

Precauções

Os pacientes devem ser instruídos para avisar prontamente o médico sobre a ocorrência de mialgia, sensibilidade à palpação ou fraqueza muscular. Recomenda-se proceder regularmente testes de função hepática. Utilize com cautela em pacientes com insuficiência renal. Pacientes com hipotireoidismo podem apresentar dislipidemia secundária e, portanto, esse distúrbio deve ser corrigido antes de iniciar o tratamento de hiperlipidemia. O hipotireoidismo também pode representar fator de risco quanto à miopatia. A presença de hipoalbuminemia pode também aumentar o risco de miopatia. Caso as concentrações séricas dos lipídios não sejam controladas, após vários meses de tratamento, medidas terapêuticas adicionais ou alternativas deverão ser consideradas. O ciprofibrato é contra-indicado na gravidez e durante o aleitamento.

Interação com outros medicamentos

Por sua alta ligação às proteínas plasmáticas, o ciprofibrato pode deslocar outras substâncias de suas ligações protéicas. O ciprofibrato pode potencializar o efeito da varfarina e, portanto, um eventual tratamento concomitante com anticoagulantes orais deve ser feito em posologia reduzida, sob controle do tempo da protrombina. Existe um potencial de interação com hipoglicemiantes orais. Assim como para outros fibratos, o risco de rabdomiólise e de mioglobinúria pode ser aumentado quando o ciprofibrato é associado a inibidores da HMG CoA redutase ou a outros fibratos. Os estrogênios podem provocar hiperlipidemia. Foram ocasionalmente observadas alterações nos testes de função hepática. Foram relatados raríssimos casos de colestases ou citólise.

Dizeres legais

MS 1.7287.0491. VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA.

Indicado para o tratamento de:

Publicidade

Outros medicamentos MANTECORP

iVademecum © 2016 - 2020.

Politica de Privacidade
Disponible en Google Play