Beractanto

 

Terapias de Ação

Melhora a oxigenação do sangue em recém-nascidos pré-termo (RNP). Atua como tensoativo pulmonar.
Publicidade

Propriedades

O beractanto é extraído de pulmão bovino mais fosfolipídios, ácidos graxos, lipídios neutros e algumas proteínas associadas com o tensoativo; a essa mistura adicionam-se palmitato de colfoscerila, ácido palmítico e tripalmitina em quantidade suficiente para reproduzir as propriedades do tensoativo pulmonar natural.

Indicações

No tratamento (resgate) da síndrome de dificuldade respiratória (SDR) (enfermidade de membrana hialina) e na sua prevenção, nos RNP. O beractanto reduz de maneira significativa a incidência de SDR e a mortalidade devida a essa síndrome. Para prevenir a SDR em RNP com peso inferior a 1.250 gramas ao nascer, ou nos que evidenciem sintomas de deficiência de tensoativo, deve-se administrar beractanto preferentemente antes de transcorridos quinze minutos após o nascimento. Para tratar recém-nascidos com SDR confirmado por radiografia e que requeiram assistência respiratória deve-se administrar beractanto o quanto antes possível.

Dosagem

A dose de beractanto é de 100 mg de fosfolipídios por quilograma de peso ao nascer (4 ml de solução comercial por kg de peso no nascimento). Nas primeiras 48 horas o RNP poderia receber até 4 doses de beractanto. Passado esse tempo, entre cada aplicação não devem transcorrer menos de seis horas.

Reações Adversas

Durante a administração podem ocorrer bradicardia e dessaturação de oxigênio como efeitos mais comuns. Em menor proporção foram detectados refluxo pelo tubo endotraqueal, vasoconstrição, palidez, hipertensão, bloqueio do tubo endotraqueal, hipocapnia, hipercapnia e apneia.

Precauções e Advertências

Somente para uso endotraqueal. A oxigenação pode ser rapidamente afetada. A administração de beractanto deve ser realizada sob estrito monitoramento e supervisão profissional experta. Durante a administração de beractanto podem ocorrer episódios transitórios de bradicardia e diminuição da saturação de oxigênio; se isso ocorrer deve-se deter a aplicação até que sejam instrumentadas as medidas adequadas para controlar a condição anormal; após conseguir a estabilização do paciente pode-se continuar com a administração de beractanto.

Contra-indicações

Não são conhecidas.

Superdosagem

Os efeitos de superdose com beractanto em seres humanos não foram descritos. Em animais observa-se em ocasiões um bloqueio agudo das vias respiratórias. O tratamento deve ser sintomático e de suporte. A administração de beractanto não deve ser interrompida nem deve ser realizada a aspiração endotraqueal, a não ser que apareçam sinais claros de obstrução das vias aéreas.
Publicidade

Interações de Beractanto

Informação não disponível

Alguns medicamentos que contêm Beractanto

iVademecum © 2016 - 2022.

Politica de Privacidade
Disponible en Google Play