Clotrimazol

 

Terapias de Ação

Antimicótico e fungicida local.
Publicidade

Propriedades

O clotrimazol é um derivado imidazólico com atividade sobre uma ampla variedade de micoses dérmicas superficiais e vaginais. Seu espectro inclui: dermatófitos (Trychophyton, Microsporum e Epidermophyton), leveduras (Candida) e outros fungos como Malassezia furfur (pitiríase versicolor). Tem como característica distintiva o fato de não fomentar o desenvolvimento de resistência.

Indicações

Micoses cutâneas superficiais produzidas por germes sensíveis à droga, como tinha de couro cabeludo, tinha corporis, tinha das unhas e candidíase. Em forma de tabletes vaginais, é indicado no tratamento local de candidíase vulvovaginal (o diagnóstico deve ser confirmado por teste local com KOH ou cultura).

Dosagem

Aplicação de qualquer das formas tópicas em uma camada fina sobre as zonas afetadas, 2 ou 3 vezes ao dia, durante 2 a 4 semanas. Quanto aos tabletes vaginais, a dose recomendada é de 1 tablete diário durante 7 dias consecutivos.

Reações Adversas

Somente 1,6% das pacientes às quais foi administrado clotrimazol desenvolveram distúrbios durante o tratamento. Estes foram leves e não requereram nenhum caso de suspensão do tratamento. Os efeitos indesejados mais frequentes foram: irritação e ardor local, erupção cutânea, cãibras abdominais e aumento da freqüência urinária. Em raras ocasiões formaram-se edemas locais.

Precauções e Advertências

Não foi demonstrada sua inocuidade durante a gravidez. Empregar medidas higiênicas complementares para evitar as reinfecções. Se houver uma baixa resposta ao tratamento com clotrimazol, devem ser repetidos os estudos microbiológicos apropriados para confirmar o diagnóstico e excluir outros agentes patogênicos.

Contra-indicações

Hipersensibilidade ao clotrimazol ou a outros antimicóticos imidazólicos.
Publicidade

Interações de Clotrimazol

Informação não disponível

iVademecum © 2016 - 2019.

Politica de Privacidade
Disponible en Google Play