Dipirona sódica

 

Terapias de Ação

Analgésico. Antipirético.
Publicidade

Propriedades

Conhecida nos Estados Unidos e vários outros países como dipirona, derivado pirazolônico; é o sulfonato de sódio da amidopirina. Sua meia-vida no organismo é de 7 horas e excreta-se por via urinária como 4-metilaminoantipirina, 4-aminoantipirina e 4-acetilaminoantipirina. Atua também como inibidor seletivo das prostaglandinas F2a.

Indicações

Algias por afecções reumáticas, cefaleias ou odontalgias. Dores ulteriores a intervenções cirúrgicas, espasmos do aparelho gastrintestinal, condutos biliares, rins e vias urinárias. Febre, no caso de outra medicação antifebril não ser eficaz.

Dosagem

Por via oral, 300 a 600 mg/dia; a dose máxima diária é de 4 g. Ampolas: 0,5 a 1 g por via SC, IM ou IV.

Reações Adversas

Por ser um derivado pirazolônico, as reações mais comuns são as de hipersensibilidade, que podem chegar a produzir distúrbios hemáticos por mecanismos imunes, sendo de maior significância a agranulocitose. Podem aparecer bruscamente, com febre, angina e ulcerações bucais; nestes casos deve-se suspender imediatamente o medicamento e realizar um controle hematológico. Embora a agranulocitose, a leucopenia e a trombocitopenia sejam pouco frequentes, têm gravidade suficiente para serem levadas em consideração. Outra reação essencial de hipersensibilidade é o choque, manifestando-se com prurido, suor frio, obnubilação, náuseas, descoloração da pele e dispneia. Podem ocorrer reações de hipersensibilidade cutânea, nas mucosas oculares e na região nasofaríngea.

Precauções e Advertências

Com a administração desta droga, os pacientes que padecem de asma brônquica ou infecções crônicas das vias respiratórias e os afetados por reações de hipersensibilidade, inclusive a substâncias não-medicamentosas, estão expostos ao risco de choque. Durante o primeiro trimestre da gravidez e em suas últimas semanas, assim como em lactentes, crianças pequenas e pacientes com distúrbios hematopoiéticos somente deverá ser administrada com prescrição médica. Na forma injetável é imprescindível ter cuidado com pacientes cuja pressão arterial for inferior a 100 mmHg, os que se encontram em situação de instabilidade circulatória ou que sofram alterações prévias do sistema hematopoiético (por exemplo, tratamento com citostáticos).

Interações

Pode reduzir a ação da ciclosporina e são potencializados os efeitos com a ingestão simultânea de álcool.

Contra-indicações

Pacientes com hipersensibilidade às pirazolonas e na presença de determinadas doenças metabólicas (porfiria hepática, déficit congênito de glicose-6-fosfato desidrogenase).
Publicidade

Interações de Dipirona sódica

Informação não disponível

iVademecum © 2016 - 2019.

Politica de Privacidade
Disponible en Google Play