Leuprorrelina

 

Terapias de Ação

Antineoplásico.
Publicidade

Propriedades

Análogo sintético do hormônio liberador do hormônio luteinizante. Estimula, no nível da hipófise anterior, a liberação de hormônio luteinizante (LH) e foliculoestimulante (FSH), o que aumenta de forma transitória as concentrações de testosterona nos homens; mas a administração diária contínua no tratamento do carcinoma prostático suprime a secreção do hormônio liberador de gonadotropinas, o que produz uma queda na concentração de testosterona e a denominada "castração médica". Sua meia-vida é de 3 horas e produz um aumento transitório de testosterona durante a 1ª semana do tratamento, porém logo diminui, no prazo de 2 a 4 semanas, aos níveis de castração.

Indicações

Câncer prostático avançado, como alternativa à orquiectomia ou à administração de estrogênios.

Dosagem

Por via subctunânea: 1 mg/dia. Depot: 7,5 mg por via IM 1 vez por mês.

Reações Adversas

No início do tratamento, pode ocorrer um aumento transitório da dor tumoral ou óssea, associado com o aumento de testosterona sérica. São de incidência mais frequente: sudorese e sensação de calor (50%), visão turva, prurido, ardor no local da injeção. Raras vezes observa-se: diminuição do desejo sexual ou impotência, anorexia, náuseas, vômitos, intumescimento ou formigamento de mãos e pés.

Precauções e Advertências

É importante um monitoramento minucioso por parte do médico: determinação de fosfatase ácida sérica e de testosterona sérica. Os pacientes com obstrução das vias urinárias devem ser observados com cuidado durante as primeiras semanas de tratamento. Não foram descritas interações nem contraindicações.
Publicidade

Interações de Leuprorrelina

Informação não disponível

iVademecum © 2016 - 2022.

Politica de Privacidade
Disponible en Google Play