Terbutalina

 

Terapias de Ação

Broncodilatador. Antiasmático.
Publicidade

Propriedades

É um agonista dos receptores beta-adrenérgicos, que em estudos com animais demonstrou ligar-se preferencialmente aos receptores beta2 pulmonares; no entanto em estudos clínicos não foram observados efeitos preferenciais sobre esses receptores. A ação começa 30 minutos após sua administração e a melhora máxima da função pulmonar ocorre entre 60 e 120 minutos; produz diminuição da resistência pulmonar e respiratória, que dura quatro ou mais horas. Sua meia-vida é de três a quatro horas; aproximadamente um terço da dose excreta-se inalterada pela urina e tem a capacidade de atravessar a barreira placentária.

Indicações

Asma brônquica, bronquite crônica, enfisema e outras afecções pulmonares com presença de broncospasmos com complicação, quando há obstrução reversível das vias respiratórias.

Dosagem

A dose recomendada por via inalatória em adultos e crianças maiores de 12 anos é de 0,5 mg, conforme necessário, ou a cada 6 horas quando usado como terapia de manutenção. Em casos severos cada dose deve ser incrementada com 1,5 mg. A dose diária total não deve ser superior a 6,0 mg. Crianças de 3 a 12 anos: 0,5 mg conforme necessário ou, quando usada regularmente como terapia de manutenção, a cada 6 horas. Em casos severos a dose única pode ser incrementada a 1,0 mg. A dose diária total não deve ser superior a 4 mg. Via subcutânea: 0,25 mg, que pode ser repetido caso o paciente não responda em 15 a 30 minutos. Se o paciente não responder nos 15 a 30 minutos posteriores à segunda dose, deverão ser adotadas outras medidas, pois não pode ser superada a dose de 0,5 mg em um período inferior a 4 horas.

Reações Adversas

As reações adversas registradas com maior frequência são tremores e palpitações, características de todas as aminas simpatomiméticas. A maior parte destes efeitos é revertida de forma espontânea em 1 a 2 semanas de tratamento.

Precauções e Advertências

Por não existirem provas conclusivas, recomenda-se não usar em mulheres grávidas a menos que o benefício supere o risco potencial para o feto. A amamentação deve ser suspensa. A segurança e a eficácia do fármaco em crianças menores de 12 anos não foram estabelecidas. Os beta2 agonistas devem ser usados com precaução em pacientes com hipertireoidismo e cardiopatias. Não administrar em pacientes com miocardiopatias. Não administrar em pacientes com miocardiopatia hipertrófica.

Interações

Não administrar junto com outros broncodilatadores simpatomiméticos ou adrenalina. IMAO: potencializam a ação da terbutalina, usar com precaução. Bloqueadores beta-adrenérgicos: antagonismo.

Contra-indicações

Hipersensibilidade à terbutalina ou às aminas simpatomiméticas.

Superdosagem

Apresentam-se taquicardia, extrassístoles, hipotensão, tonturas, sudorese, cefaleias, náuseas, vômitos, hiperglicemia. O tratamento da superdose deve incluir suportes cardíaco e respiratório, se for necessário.
Publicidade

Interações de Terbutalina

Informação não disponível

iVademecum © 2016 - 2021.

Politica de Privacidade
Disponible en Google Play