PEITORAL MARTEL

3157 | Laboratório HERTZ

Descrição

Ação Terapêutica: Antiasmáticos e broncodilatadores

Composição

Cada mL contém: Extrato fluido de folhas de Mikania glomerata Sprengl. (guaco) 0,08 mL, (padronizado em 0,0352 mg (0,044%) de cumarina)
Veículo q.s.p. 1 mL, (Veículo: sacarose, mel, benzoato de sódio, metilparabeno, água deionizada)

Apresentação

Xarope 0,08 mL/mL: cartucho contendo frasco plástico âmbar ou frasco de vidro âmbar com 150 mL.
USO ORAL
USO ADULTO E PEDIÁTRICO ACIMA DE 2 ANOS

Indicações

Este medicamento é indicado para o tratamento de doenças do trato respiratório, ajudando a combater a tosse e na eliminação das secreções presentes, facilitando sua expulsão pelo reflexo da tosse.

Dosagem

USO ORAL
Adultos e crianças acima de 12 anos: tomar 15 mL (1 colher de sopa), três vezes ao dia.
Crianças de 6 a 12 anos: tomar 5 mL (1 colher de chá), três vezes ao dia.
Crianças menores de 6 anos: conforme orientação médica.
Duração do tratamento: 7 dias
Limite máximo diário: 142 mL do produto

Contra-indicações

O uso deste medicamento é contraindicado para pacientes com hipersensibilidade aos componentes da fórmula. Este medicamento não deve ser utilizado por pacientes com distúrbios de coagulação sanguínea ou doenças crônicas do fígado.
Este medicamento é contraindicado para menores de 2 anos.
Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Reações Adversas

O uso prolongado ou a ingestão de altas doses deste medicamento podem gerar taquicardia, vômitos, diarréia e acidentes hemorrágicos.
Em casos de eventos adversos, notifique ao Sistema de Notificação em Vigilância Sanitária - NOTIVISA, disponível em http://www.anvisa.gov.br/hotsite/notivisa/index.htm, ou para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

Precauções

O uso do Peitoral Martel® deve ser evitado por pacientes com distúrbios de coagulação sanguínea, em mulheres com menstruações abundantes e em patologias crônicas do fígado. Não é recomendado utilizar este medicamento de uma maneira contínua por um período superior a 7 dias.
Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista. Atenção diabéticos: contém açúcar.

Resultados de eficácia

Os ensaios clínicos realizados e publicados pelo Programa de Pesquisas de Plantas Medicinais da Central de Medicamentos - CEME (1983 -1987) comprovam cientificamente as ações broncodilatadoras e antitussígenas do infuso padrão da Mikania glomerata.1 Foi demonstrada a segurança do chá nas doses testadas: 5-15 g em 200 mL de água. Estudo pré-clínico concluiu que o extrato aquoso é capaz de produzir um efeito dilatador da traquéia de cobaia e do brônquio humano.1
Em estudo sobre a atividade broncodilatadora da Mikania glomerata foi possível determinar que o extrato etanólico, quando comparado com placebo, induz redução na tensão basal e na contração provocada por histamina, no músculo liso de cobaias. Em traquéia de cobaias, durante contrações contínuas provocadas pela histamina (n = 7), potássio (n = 6) e acetilcolina (n = 6), a adição de extrato alcoólico induz relaxamento progressivo concentração-dependente com IC50 (concentração necessária para produzir uma inibição de 50%; quanto menor o valor, maior a potência inibitória) de 0,34 mg/mL, 1,41 mg/mL e 0,72 mg/mL, respectivamente. Em brônquio humano contraído com histamina, a adição de extrato alcoólico induziu relaxamento progressivo concentração-dependente, com IC50 de 0,34 mg/mL. Esta ação inibitória sobre a musculatura lisa parece ser independente de qualquer ação sobre os receptores b-adrenérgicos, muscarínicos ou histamínicos, ativação dos canais de potássio, liberação de prostanóides ou óxido nítrico. Portanto, leva-se em consideração que esta ação esteja envolvida com um possível bloqueio dos canais de cálcio.2
Outro estudo avaliou a atividade da histamina sobre a traquéia isolada de cobaias após tratamento com extrato de Mikania glomerata. O IC50 do extrato de guaco foi de 146,00 mg/mL e o efeito foi do tipo não-competitivo, confirmando observações de estudos anteriores.3
Referências bibliográficas
1 Ministério da saúde: Secretaria da ciência, Tecnologia e Insumos estratégicosd; A Fitoterapia no SUS e o Programa de Pesquisas de Plantas Medicinais da Central de Medicamentos; 1a edição; 2006. Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos.
2 Moura, R. Soares; Costa, S.S.; Jansen, J.M.; Silva, C.A.;Lopes, C.S.; Bernardo-Filho, M.; Silva, V. N. da; Criddle, D. N.; Portela, B. N.; Rubenich, L. M. S.; Araújo, R. G.; Carvalho, L. C. R. M. Bronchodilator activity os Mikania glomerata Sprengel on human bronchi and guinea-pig trachea. Journal of Pharmacy and Pharmacology. 2002.
3 Leite, Maria das Graças R.; Souza, Cleide L. de; Silva, Marcos Antônio da; Moreira, Luiza Klyne A.; Matos, Francisco José de A.; Viana, Glauce S. B.. Estudo farmacológico comparativo de Mikania glomerata Spreng (guaco), Justicia pectoralis Jacq (anador) e Torresea cearensis Fr. All (cumarú). Revista Brasileira de Farmacologia. 1993.

Interação com outros medicamentos

Este medicamento não deve ser utilizado simultaneamente com anticoagulantes (varfarina, por exemplo), pois as cumarinas podem potencializar seus efeitos e antagonizar a vitamina K. As saponinas presentes nos extratos podem aumentar a absorção de lapachol, princípio ativo de Tabebuia avellanedae.

Cuidado de armazenamento

Conservar o produto em sua embalagem original, em temperatura ambiente (15-30°C). Proteger da luz e umidade. Prazo de validade: 24 meses a partir da data de fabricação.
Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.
Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.
Características físicas e organolépticas do medicamento: solução límpida, cor caramelo, odor característico de mel.
Antes de usar, observe o aspecto do medicamento.
Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Superdose

O uso prolongado ou ingestão de altas doses pode gerar taquicardia, vômitos e quadros diarreicos, que desaparecem com a descontinuação da terapia. Em animais foram observados quadros hemorrágicos após 100 dias de uso contínuo de extratos de guaco.
Procurar auxílio médico para que sejam adotadas as medidas habituais de apoio e controle das funções vitais.
Em caso de intoxicação ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Dizeres legais

Reg. M.S.: 1.0689.0148.
Fonte Bulário Eletrônico da Anvisa, 08/10/12.

Indicado para o tratamento de:

Publicidade

iVademecum © 2016 - 2019.

Politica de Privacidade
Disponible en Google Play