PROFLOX

2133 | Laboratório SIGMA PHARMA

Descrição

Princípio ativo: Ciprofloxacino,
Ação Terapêutica: Anti-infecciosos urinários

Composição

Cloridrato de ciprofloxacino.

Apresentação

Comprimido revestido 250 mg - caixa contendo 10 e 14 comprimidos revestidos, Comprimido revestido 500 mg - caixa contendo 10 e 14 comprimidos revestidos, Comprimido revestido 750 mg- caixa contendo 10 comprimidos revestidos.

Indicações

As indicações de Proflox®são as seguintes: Para o tratamento de infecções complicadas e não complicadas causadas por microrganismos sensíveis ao ciprofloxacino.

Dosagem

Salvo prescrição médica, são recomendadas as seguintes doses de Proflox®: Nos pacientes idosos a dose deve ser reduzida ao mínimo, em função da gravidade da doença e da depuração da creatinina. Se o paciente não estiver apto a ingerir comprimidos, pela gravidade de sua doença ou por qualquer outro motivo, recomenda-se iniciar a terapia com injetável. Após a administração endovenosa, pode-se dar continuidade ao tratamento por via oral (terapia seqüencial). Crianças e adolescentes: Dados clínicos e farmacocinéticos dão suporte ao uso do ciprofloxacinoem pacientes pediátricos com fibrose cística (idade entre 5 e 17 anos) e com exacerbação pulmonar aguda associada a infecção por Pseudomonas aeruginosa, na dose oral de 20 mg/kg, duas vezes ao dia (dose máxima diária de 1.500 mg). Antraz por inalação (pós-exposição): Adultos: Administração oral: 500mg, duas vezes por dia. Crianças: administração oral: 15mg/kg, duas vezes por dia. Não se deve exceder o teto máximo de 500mg por dose (dose diária máxima: 1000mg).

Contra-indicações

Proflox®não deve ser usado nas seguintes situações: - Alergia ao ciprofloxacinoou a medicamentos contendo outras quinolonas; - Gravidez ou amamentação. - Uso concomitante de tizanidina.

Reações Adversas

REAÇÕES ADVERSAS/EFEITOS COLATERAIS
Efeitos sobre os componentes do sangue: anemia, leucocitose, leucopenia, eosinofilia e, em casos muito raros, trombocitose e alterações dos níveis de protrombina. Efeitos sobre o sistema cardiocirculatório: em casos muito raros, taquicardia, rubor, lipotimia e enxaqueca. Efeitos sobre os rins: foram observados em casos extremamente raros lesão tubular, nefrite intersticial e alterações da função renal, podendo progredir para insuficiência renal transitória. Reações locais: em casos raros, flebite. Outros: dores articulares, mialgias, tendinite, fotossensibilidade discreta e alteração transitória da acuidade auditiva, especialmente para ruídos de alta freqüência. Este medicamento pode alterar a capacidade de reação ao conduzir veículos ou operar máquinas. Este efeito é potencializado se houver ingestão concomitante de álcool. Alterações laboratoriais: especialmente em pacientes com hepatopatia prévia pode ocorrer discreto aumento das transaminases séricas e da fosfatase alcalina, bem como, icterícia colestática, elevação transitória da uréia, da creatinina e das bilirrubinas séricas; hiperglicemia e, em casos isolados, cristalúria e hematúria.

Precauções

Proflox®deve ser usado com muito cuidado nas seguintes situações: - epilepsia; tendência a convulsões, antecedentes de convulsões, fluxo sangüíneo reduzido no cérebro, traumatismo craniano ou antecedente de derrame. Esses pacientes correm risco de efeitos indesejáveis no sistema nervoso central. Em alguns casos ocorreram distúrbios psicológicos (percepção alterada), levando à auto-exposição a situações de perigo, às vezes após o primeiro uso. inflamação ou ruptura dos tendões (p.ex. tendão de Aquiles) com o uso de fluoroquinolonas (do grupo de Proflox®) observadas principalmente em idosos anteriormente tratados com corticosteróides. Na suspeita de inflamação de tendão, deve-se parar imediatamente o uso de Proflox®e evitar esforço físico, podendo ser necessário um tratamento adequado. - Deve-se interromper o tratamento se aparecerem reações cutâneas similares a queimaduras solares. - Ocorreram alguns casos de reações alérgicas imediatas e graves, com inchaço de face, vasos sangüíneos e laringe, e dificuldade para respirar, podendo progredir para choque, com risco de vida, às vezes após a primeira administração. Nesses casos, parar imediatamente o uso de Proflox®e informar o médico. Gravidez e lactação - Proflox®não deve ser prescrito a mulheres grávidas ou lactantes.

Interação com outros medicamentos

A administração de ciprofloxacinopor via oral juntamente com ferro, sucralfato ou antiácidos e medicamentos tamponados (como por ex., anti-retrovirais), que contenham magnésio, alumínio ou cálcio, reduz a absorção do ciprofloxacino. Proflox®deve ser administrado de 1 a 2 horas antes ou, pelo menos, 4 horas após essas medicações. Essa restrição não se aplica aos antiácidos da categoria dos bloqueadores do receptor H2. A administração concomitante de ciprofloxacinoe teofilina pode produzir aumento indesejável das concentrações séricas de teofilina. A administração simultânea de ciprofloxacinoe ciclosporina causou aumento transitório da creatinina sérica. Portanto, é necessário controlar a concentração de creatinina sérica nesses pacientes. O uso concomitante de ciprofloxacinoe warfarina pode intensificar a ação da warfarina. Em casos individuais, a administração concomitante de ciprofloxacinoe glibenclamida pode intensificar a ação da glibenclamida (hipoglicemia). A probenecida interfere na secreção renal da ciprofloxacino. A administração concomitante de probenecida e ciprofloxacinocausa aumento da concentração sérica de ciprofloxacino. A metoclopramida acelera a absorção de ciprofloxacino, fazendo com que a concentração máxima no plasma seja atingida em um período de tempo menor.

Superdose

Medidas usuais de emergência são recomendadas.

Dizeres legais

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA:
Reg. MS: 1.0235.0227. PROFLOXSIGMA PHARMAInjetávelciprofloxacinoAntibiótico.
Publicidade

iVademecum © 2016 - 2019.

Politica de Privacidade
Disponible en Google Play