CEFTRIAX

4714 | Laboratório SIGMA PHARMA

Descrição

Princípio ativo: Ceftriaxona,
Ação Terapêutica: Antibióticos e quimioterápicos antibacter.

Composição

Ceftriaxona dissódica.

Apresentação

Ceftriax® IM 250 mg e 500 mg: caixas contendo 1 frasco-ampola com pó para reconstituição e 1 ampola com diluente de 2ml. Ceftriax® IM 1 g: caixas contendo 1 frasco-ampola com pó para reconstituição e 1 ampola com diluente de 3,5ml. Injetável - Uso intramuscular.

Indicações

Ceftriax® IM está indicado no tratamento de patologias causadas por microrganismos Gram-positivos e Gram-negativos sensíveis, nas seguintes situações: infecções do trato urinário (complicadas ou não), intra-abdominais, ginecológicas e obstétricas, dos ossos e articulações, otorrinolaringológicas, do trato respiratório, doença inflamatória pélvica, gonorréia, cancro mole, sífilis, doença de Lyme, septicemia bacteriana, meningites. Profilaxia cirúrgica: a administração pré-operatória de Ceftriax® IM pode reduzir a incidência de infecções pós-operatórias em pacientes submetidos a procedimentos cirúrgicos classificados como contaminados ou potencialmente contaminados (por ex.histerectomia vaginal ou abdominal, colecistectomia em pacientes de alto risco, icterícia obstrutiva, bypass de artéria coronária).

Dosagem


POSOLOGIA e ADMINISTRAÇÃO:
O tempo de tratamento com Ceftriax® IM depende do tipo e gravidade da infecção. Como é recomendada na antibioticoterapia em geral, a administração da ceftriaxona deve ser mantida durante um período mínimo de 48 a 72 horas após o desaparecimento dos sintomas e sinais infecciosos. A duração habitual da terapia com a ceftriaxona é de 4 a 14 dias. As infecções complicadas podem requerer maior tempo de tratamento. Indicação, dose e tempo de tratamento em adultos e crianças acima de 12 anos. Infecções não-graves: 1 a 2 g dose única diária ou dividida em duas doses. Gonorréia não-complicada: 250 mg dose única. Profilaxia pré-operatória 1g dose única administrada 0,5 a 2 horas antes da cirurgia. Em infecções graves ou causadas por patógenos moderadamente sensíveis, a dose de ceftriaxona pode ser elevada até 4g ao dia. Dose única de 2g de ceftriaxona é aconselhada antes da cirurgia colorretal. Lactentes e crianças (15 dias a 12 anos). Dose única diária: 20 a 80 mg/kg. Para crianças com peso corpóreo de 50 kg ou mais, deve-se utilizar a posologia para adultos. Na meningite bacteriana de lactentes e crianças, deve-se instituir o tratamento com dose diária de 100 mg/kg. Recém-nascidos (abaixo de 14 dias). Dose única diária: 20 a 50 mg/kg. Recém-nascidos com peso corpóreo abaixo de 2 kg devem receber a dose de 20 a 50 mg/kg/dia. Posologia na insuficiência renal e hepática.Não é necessário ajuste da dose de Ceftriax® IM em pacientes com insuficiência renal, desde que a função hepática esteja normal. Não é necessário ajuste da dose de Ceftriax® IM em pacientes com insuficiência hepática, desde que a função renal esteja normal. Em casos de insuficiência renal grave e insuficiência hepática, concomitantes, a dose de ceftriaxona não deve exceder a 2g diários, a menos que a concentração plasmática da droga seja determinada em intervalos regulares. Não é necessário ajuste de dose em pacientes idosos. Doses adicionais de ceftriaxona não são necessárias antes ou após a diálise, devido à ceftriaxona não ser removida por hemodiálise.

Contra-indicações

Ceftriax® IM não deve ser administrado a pacientes com hipersensibilidade a ceftriaxona ou a qualquer derivado das cefalosporinas. Pode ocorrer hipersensibilidade cruzada entre a ceftriaxona e as penicilinas. Ceftriax® IM não deve ser adicionado a soluções que contenham cálcio ou aminoglicosídeos, fluconazol, vancomicina e ansacrina. Ceftriax® IM não deve ser administrado a recém-nascidos que apresentem hiperbilirrubinemia, principalmente em prematuros, devido à ceftriaxona deslocar a ligação entre a bilirrubina e a albumina sérica. O diluente de Ceftriax® IM contém lidocaína. Por tanto, após o preparo, Ceftriax® IM nunca deverá ser aplicado por via intravenosa.

Reações Adversas

Reações de hipersensibilidade: erupção cutânea, prurido, edema, febre. Em casos muito raros, reação anafilática. Efeitos gastrintestinais: náusea, vômito, diarréia. Diarréia grave e contínua, durante ou após a terapêutica, pode ser decorrente de colite pseudomembranosa, a qual exige imediata interferência médica. Efeitos hematológicos: eosinofilia, leucopenia, granulocitopenia, trombocitopenia, anemia hemolítica. Outros: cefaléia, tontura, elevação das enzimas hepáticas e creatinina sérica, candidíase. Testes laboratoriais: métodos não-enzimáticos para a determinação de glicose na urina podem fornecer resultados falso-positivos. Portanto, a determinação da glicose urinária deve ser feita por métodos enzimáticos. Nos pacientes tratados com ceftriaxona sódica, o teste de Coombs pode raramente se tornar falso-positivo, assim como o teste para galactosemia.

Precauções

Pode ocorrer hipersensibilidade cruzada entre a ceftriaxona e penicilinas. A ceftriaxona deve ser administrada com precaução a pacientes com histórico de doença gastrintestinal, principalmente colite. Devido à colite pseudomembranosa associada a antibióticos ter sido relatada com o uso de cefalosporinas, este fato deve ser considerado quando do diagnóstico diferencial de pacientes que apresentarem diarréia durante a terapia com ceftriaxona. O uso da ceftriaxona pode resultar em superinfecção por microrganismos resistentes, especialmente Candida sp.,Enterococcus, Bacteroides fragilis e Pseudomonas aeruginosa. Nesses casos, terapia apropriada deve ser instituída, conforme cultura e antibiograma. É recomendado que a ceftriaxona seja utilizado com precaução em pacientes com doença pré-existente da vesícula biliar, trato biliar, fígado ou pâncreas, uma vez que partículas de ceftriaxona podem se depositar na vesícula biliar. Nestes pacientes deve-se realizar ultra-sonografia de controle durante o tratamento. Gravidez: embora não hajam estudos adequados ou controlados sobre a administração da ceftriaxona em gestantes, não foram verificados efeitos adversos para o feto. A ceftriaxona pode ser usada durante a gravidez apenas quando claramente necessária e sob estrito acompanhamento médico. Lactação: a ceftriaxona é eliminada em baixas concentrações no leite materno e, portanto, o seu uso em lactantes deve ser rigorosamente avaliado.

Interação com outros medicamentos

Probenecida: a administração oral (500mg/dia) concomitante parece não afetar a farmacocinética da ceftriaxona. Altas doses orais de probenecida (1 ou 2g/dia) podem bloquear a eliminação biliar da ceftriaxona. Aminoglicosídeos: quando associados com a ceftriaxona, pode ocorrer efeito sinérgico.

Dizeres legais

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA - SÓ PODE SER VENDIDO COM RETENÇÃO DE RECEITA
Reg. MS: n° 1.0235.0350. CEFTRIAXSIGMA PHARMAIVceftriaxonaAntibiótico.

Indicado para o tratamento de:

Publicidade

iVademecum © 2016 - 2019.

Politica de Privacidade
Disponible en Google Play