VECASTEN

2784 | Laboratório MARJAN FARMA

Descrição

Ação Terapêutica: Protetores capilares

Composição

Cada comprimido revestido contém: Extrato seco de Melilotus officinalis 26,7mg (padronizado entre 4,0 a 5,4 mg de cumarina por comprimido).

Apresentação

Comprimidos revestidos de 26,7mg em embalagem com 20 e 30 comprimidos.
VIA ORAL
USO ADULTO
MEDICAMENTO FITOTERÁPICO

Indicações

Este medicamento é destinado ao tratamento sintomático dos problemas relacionados a varizes, tais como: dor, peso nas pernas, câimbras, prurido e edema. Também está indicado para tratamento da insuficiência venosa crônica, tromboflebite, congestão linfática, síndrome pós-trombótica e hemorroida.

Dosagem

Uso oral. Os comprimidos revestidos devem ser ingeridos inteiros com quantidade suficiente de água para que sejam deglutidos.
Posologia: 1 comprimido (26,7mg) uma vez ao dia, podendo ser administrado até 2 vezes ao dia (53,4mg).
Utilizar apenas a via oral. O uso deste medicamento por outra via, que não a oral, pode causar a perda do efeito esperado ou mesmo promover danos ao usuário.
Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

Contra-indicações

Este medicamento está contraindicado para pacientes que apresentem hipersensibilidade a qualquer um dos componentes da fórmula, pacientes com úlceras gástricas ou duodenais e pacientes em tratamento com anticoagulantes ou hemostáticos. Seu uso deve ser evitado por pacientes com insuficiência hepática ou com elevação das enzimas hepáticas.
Este medicamento é contraindicado para menores de 18 anos.
De acordo com a categoria de risco de fármacos destinados às mulheres grávidas, este medicamento apresenta categoria de risco B.
Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Reações Adversas

A administração do extrato de Melilotus officinalisé geralmente bem tolerada. No entanto, as seguintes reações poderão ser observadas:
Distúrbios Gastrintestinais: intolerâncias digestivas, diarreia e náuseas.
Distúrbios Cutâneos: reações alérgicas cutâneas
Distúrbios Geniturinários: aumento do fluxo menstrual (hipermenorreia)
Distúrbios Neurológicos: cefaleia
Hepatotoxicidade ocorreu em apenas um paciente e foi manifestada por elevações anormais e assintomáticas das transaminases, que foram reversíveis com a interrupção do tratamento.

Precauções

Recomendam-se precauções no uso de Melilotus officinalisem pacientes com função hepática prejudicada ou enzimas hepáticas elevadas. Usualmente, a dosagem destas enzimas volta ao normal com a interrupção da droga.
Contrariamente ao que se esperaria, Melilotus officinalisnão apresenta atividade anticoagulante. Houve um caso relatado de diátese hemorrágica relacionado à ingestão de chá de ervas contendo Melilotus officinalis, no entanto, havia muitos fatores conflitantes no caso. Ao contrário, um estudo comparativo duplo-cego realizado com 41 pacientes que apresentavam insuficiência venosa crônica demonstrou que a associação de cumarina e troxerutina por seis semanas não provocou efeitos anticoagulantes - não houve alterações na coagulação, fatores de coagulação e fibrinólise.
Se o processo de dissecação não foi adequado produz-se certa quantidade de dicumarol, com grande ação anticoagulante. A hemorragia pode ser rapidamente controlada com a administração de vitamina K.
Não se recomenda a administração do extrato e Melilotus officinalisem gestantes e lactantes devido à falta de dados disponíveis.
Não há restrições específicas para o uso do extrato de Melilotus officinalisem idosos, desde que observadas as contraindicações e advertências comuns ao medicamento.
Este medicamento é contraindicado para menores de 18 anos.
Não se recomenda a administração do extrato e Melilotus officinalis em gestantes e lactantes devido à falta de dados disponíveis.
São poucos os estudos que avaliam a segurança da administração deste extrato em gestantes. Um estudo em coelhos avaliou a administração de doses elevadas de cumarina (10 a 100 vezes acima da dose terapêutica) e observou que este tratamento não levou ao aumento na taxa de malformações quando comparado ao grupo controle.
O único estudo realizado em humanos durante a gestação avaliou a administração do extrato de Melilotus officinalis associado à rutina no 2° e 3° trimestres - todas as crianças nasceram normais.
De acordo com a categoria de risco de fármacos destinados às mulheres grávidas, este medicamento apresenta categoria de risco B.
Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.
Este medicamento não está indicado para uso contínuo.
Este medicamento contém LACTOSE.

Interação com outros medicamentos

Interações Vecasten - medicamentos
O uso concomitante de Melilotus officinalis e anticoagulantes como varfarina, acetominofeno, ácido acetilsalicílico ou bromelaína podem aumentar o risco de sangramento e por isso deve haver cautela na prescrição desses fármacos.
Interações Vecasten - exames laboratoriais
O extrato de Vecasten pode causar aumento nos níveis das enzimas do fígado indicando dano hepático.
Interações Vecasten - doenças
Teoricamente, o uso de Vecasten pode exacerbar doenças hepáticas. Assim, o uso do produto nestes casos deve ser evitado.

Dizeres legais

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA
Reg M.S. n° 1.0155.0228

Indicado para o tratamento de:

Publicidade

Outros medicamentos MARJAN FARMA

iVademecum © 2016 - 2021.

Politica de Privacidade
Disponible en Google Play