Dasatinibe

 

Terapias de Ação

Antineoplásico.
Publicidade

Propriedades

É um inibidor de múltiplas tirosina cinases (BCR, ABL, SRC e PDGFR,que reduz a atividade das proteínas responsáveis pelo crescimento celular desordenado nas leucemias mieloide crônica (CML, chronic myeloid leukemia) e leucemia linfoblástica aguda (ALL, acute lymphoblastic leukemia), chamada também Philadelfia cromossoma positivo ou Ph++ALL. Após sua administração oral, o dasatinibe se distribui pelo organismo alcançando sua concentração plasmática máxima entre cerca de 0,5 até 6 horas; possui elevado grau de ligação a proteínas plasmáticas (96%) e tem uma meia-vida de 3 a 5 horas. O dasatinibe é extensamente metabolizado pelo sistema P-450 e CYP3A4, com formação de diferentes metabólitos. Sua principal via de eliminação é pelas fezes (85%) e em muito menor proporção pela urina (4%).

Indicações

Leucemia linfoide ou mieloide em fase crônica com intolerância ou resistência a outras terapias, compreendendo o imatinibe.

Dosagem

Por via oral: 70 mg 2 vezes ao dia. Caso seja necessário, esta posologia pode ser aumentada (à razão de 20 mg por dose), avaliando a tolerância do paciente.

Reações Adversas

Os efeitos secundários mais frequentemente referidos foram: náuseas, vômitos, diarreia, dores abdominais, febre, depressão da medula óssea, neutropenia febril, hemorragias digestórias, edemas, derrame pleural, dispneia, mialgias, enjoos, prurido, neuropatias periféricas, hipocalcemia, hipofosfatemia, elevação da bilirrubina e das transaminases.

Precauções e Advertências

O tratamento com dasatinibe se associa com trombocitopenia, neutropenia e anemia graves, razão pela qual devem ser realizados controles hematológicos semanalmente durante os primeiros 2 meses e, a seguir, mensalmente. Este efeito depressor da medula óssea é geralmente reversível com a suspensão do tratamento ou com a redução da posologia. Em associação com a trombocitopenia apresentaram-se episódios de sangramento (SNC, trato gastrintestinal), cujo controle, além da supressão do dasatinibe, exige transfusões de sangue.

Interações

A co-administração com cetoconazol aumenta os níveis séricos do dasatinibe, pois aquele fármaco diminui a biometabolização deste último. O mesmo ocorre com outras substâncias inibidoras do sistema CYP3A4 como antibióticos macrolídeos (eritromicina, claritromicina) e antirretrovirais (nelfinavir, ritonavir, saquinavir, indinavir etc.).

Contra-indicações

Não são conhecidas.
Publicidade

Interações de Dasatinibe

Informação não disponível

iVademecum © 2016 - 2021.

Politica de Privacidade
Disponible en Google Play