Di-hidroergocristina

 

Terapias de Ação

Vasodilatador cerebral.
Publicidade

Propriedades

Trata-se de um derivado sintético do esporão de centeio, como a deidroergotoxina, di-hidroergotamina etc., que provoca relaxamento da musculatura lisa vascular em função de seu efeito bloqueador adrenérgico. Seu mecanismo de ação, como o dos outros alcaloides obtidos do fungo Claviceps purpurea correspondentes aos chamados polipeptídicos ("ergopeptinas") é o bloqueio simpático sobre os receptores alfa-adrenérgicos e o consequente efeito sobre o músculo liso vascular. Além disso, com estes derivados observou-se um efeito neuroativador por atuação sobre o metabolismo mitocondrial neuronal. Sua absorção digestiva é adequada, tanto por via oral como sublingual; alcança níveis séricos ativos e difunde-se facilmente através das membranas biológicas. Sofre uma ativa biotransformação hepática e é muito escassa a proporção de droga livre eliminada por via renal.

Indicações

Insuficiência cerebrovascular. Aterosclerose cerebral. Acúfenos. Síndromes vasculares isquêmicas. Déficit cognoscitivo em pacientes geriátricos.

Dosagem

A dose média é de 0,5 a 1,5 mg três vezes ao dia, administrados por via oral ou sublingual. A dose máxima é de 6 a 9 mg por dia. Como ocorre com estes fármacos, o tratamento dura vários meses, visto que a melhora dos sintomas é lenta e gradual e costuma aparecer entre 3 a 4 semanas após o início do tratamento.

Reações Adversas

Não foram relatados efeitos adversos de importância com a di-hidroergocristina. Raramente foi observado obstrução nasal, náuseas e transtornos gastrintestinais. A di-hidroergocristina não possui os efeitos vasoconstritores dos alcaloides naturais do ergot.

Precauções e Advertências

Deve-se vigiar o paciente quanto à aparição de bradicardia ou hipotensão após a administração parenteral. Realizar um diagnóstico cuidadoso e abrangente antes de indicar a di-hidroergocristina, visto que os sintomas e sinais sobre os quais o fármaco atua são de etiologia desconhecida. Sua eficácia depende da capacidade funcional vascular do paciente.

Contra-indicações

Hipersensibilidade conhecida à droga. Não deve ser administrada a pacientes com psoríase aguda ou crônica sem um estudo etiológico prévio.
Publicidade

Interações de Di-hidroergocristina

Informação não disponível
Publicidade

iVademecum © 2016 - 2021.

Politica de Privacidade
Disponible en Google Play