Dipirona

 

Terapias de Ação

Analgésico. Antipirético. Espasmolítico.
Publicidade

Propriedades

Derivado pirazolônico; é o sulfonato de sódio da amidopirina. Sua meia-vida no organismo é de 7 horas e é eliminada por via urinária na forma de 4-metilaminoantipirina, 4-aminoantipirina e 4-acetilaminoantipirina. Age também como inibidor seletivo da prostaglandina F2a.

Indicações

Algias por afecções reumáticas, cefaleias ou odontalgias. Dores decorrentes de intervenções cirúrgicas, espasmos do aparelho gastrintestinal, das vias biliares, rins e vias urinárias. Estados febris.

Dosagem

Por via oral, 300 mg a 600 mg ao dia; a dose máxima diária é de 4 g. Injetável: 0,5 g a 1 g por vias SC, IM ou IV.

Reações Adversas

Por ser um derivado pirazolônico, as reações mais comuns são as de hipersensibilidade, que podem chegar a produzir transtornos hematológicos por mecanismos imunológicos, como a agranulocitose. Podem manifestar-se subitamente, com febre, angina e ulcerações bucais; nestes casos a administração do medicamento deve ser imediatamente suspensa e realizado um controle hematológico. A agranulocitose, a leucopenia e a trombocitopenia são pouco frequentes, porém apresentam gravidade o suficiente para serem levadas em consideração. Outra reação essencial de hipersensibilidade é o choque, manifestando-se com prurido, sudorese fria, obnubilação, náuseas, descoloração da pele e dispneia. Além disto, podem manifestar-se reações de hipersensibilidade cutânea, nas mucosas oculares e na região nasofaríngea.

Precauções e Advertências

Com a administração desta droga os pacientes que sofrem de asma brônquica ou infecções crônicas das vias respiratórias e os afetados por reações de hipersensibilidade, estão expostos a possíveis reações anafilactoides à dipirona. Durante o primeiro trimestre da gravidez e em suas últimas semanas, assim como em lactantes, crianças pequenas e em pacientes com distúrbios hematopoiéticos a administração somente deverá ser realizada sob prescrição do médico. Pode produzir agranulocitose, eventualmente fatal; por esta razão recomenda-se realizar controles hematológicos periódicos. Com relação à sua apresentação injetável, é imprescindível ter especial cuidado em pacientes cuja tensão arterial esteja abaixo de 100 mmHg, os que se encontrem em situação de instabilidade circulatória ou que tenham apresentado alterações prévias do sistema hematopoiético (por exemplo, quando de tratamento com citostáticos).

Interações

Pode reduzir a ação da ciclosporina, e os efeitos são potencializados com a ingestão simultânea de álcool.

Contra-indicações

Pacientes com hipersensibilidade aos pirazolônicos e em presença de determinadas enfermidades metabólicas (porfiria hepática, deficiência congênita de glicose-6-fosfato desidrogenase).
Publicidade

Interações de Dipirona

Informação não disponível

iVademecum © 2016 - 2019.

Politica de Privacidade
Disponible en Google Play