Formoterol

 

Terapias de Ação

Antiasmático.
Publicidade

Propriedades

Trata-se de um agonista b2-adrenérgico (salbutamol, fenoterol, salmeterol) que estimula os receptores b-adrenérgicos localizados na musculatura lisa brônquica e produz broncodilatação. O efeito broncodilatador é manifestado rapidamente (1 a 3 minutos) após a inalação do fármaco. A duração média do efeito de uma única dose é de 12 horas. Após a inalação, o formoterol é absorvido rapidamente, e cerca de 50% do fármaco liga-se a proteínas plasmáticas. O metabolismo é realizado principalmente no fígado e a eliminação é feita por via renal; apenas cerca de 6% a 10% do fármaco são eliminados sem metabolização.

Indicações

Asma brônquica. Doença pulmonar obstrutiva crônica. Bronquites: espasmódica, asmática, alérgica.

Dosagem

Adultos e idosos: 4,5-9mg, uma a duas vezes por dia, na parte da manhã ou à noite.

Reações Adversas

As mais frequentes são cefaleia, palpitações, tremores, agitação. cansaço, distúrbios do sono, taquicardia e cãibras musculares. Mais ocasionalmente registraram-se exantema, urticária e broncospasmo.

Precauções e Advertências

Administrar com cuidado a pacientes com tirotoxicose, cardiopatia isquêmica; insuficiência cardíaca grave. Do mesmo modo, devem aumentar-se os controles de glicemia nos pacientes diabéticos que se encontrem sob tratamento com formoterol. Deve-se realizar cuidadoso controle dos níveis séricos de potássio, pois pode causar hipocalemia grave. Estudos realizados em animais no período de gestação indicaram que o formoterol produz perdas de implantação, bem como diminuição da sobrevida pós-natal e do peso de nascimento; assim, este fármaco não deve ser utilizado em mulheres grávidas. Visto desconhecer-se se o formoterol é eliminado no leite materno, sua administração a mulheres em período de aleitamento não é recomendada. Seu uso em crianças não está documentado.

Interações

Os agentes bloqueadores dos receptores b (incluídos os colírios), especialmente os seletivos, podem inibir, parcial ou totalmente, o efeito do formoterol. A hipocalemia pode ser potencializada pelo tratamento concomitante com derivados de xantinas, mineralocorticoides e diuréticos.

Contra-indicações

Hipersensibilidade ao fármaco. Arritmias cardíacas graves. Insuficiência cardíaca grave.

Superdosagem

Uma quantidade excessiva do fármaco pode ocasionar tremores, cefaleias, palpitações, taquicardia, hiperglicemia, hipotensão, acidose metabólica e hipocalemia. O tratamento a seguir é sintomático e de suporte.
Publicidade

Interações de Formoterol

Informação não disponível

iVademecum © 2016 - 2021.

Politica de Privacidade
Disponible en Google Play