CARDIZEM

1607 | Laboratório BOEHRINGER

Descrição

Princípio ativo: Diltiazem,
Ação Terapêutica: Anti-hipertensivos

Composição

Cada comprimido de 30 mg contém 30 mg de cloridrato de diltiazem correspondentes a 27,57 mg de diltiazem.Cada comprimido de 60 mg contém 60 mg de cloridrato de diltiazem correspondentes a 55,14 mg de diltiazem. Excipientes: lactose monoidratada, óleo de rícino hidrogenado, macrogol, estearato de magnésio.

Apresentação

Comprimido de 30 mg:embalagem com 20 e 50 comprimidos.
Comprimido de 60 mg:embalagem com 20 e 50 comprimidos.
USO ORAL.
USO ADULTO.

Indicações

- Angina do peito vasoespástica (de repouso, com elevação do ST, "angina de Prinzmetal").
- Angina do peito crônica, estável e de esforço.
- Estados anginosos pós-infarto do miocárdio.
- Coronariopatias isquêmicas com taquicardia.
- Hipertensão arterial.

Dosagem

Recomenda-se iniciar o tratamento com 30 mg, 4 vezes ao dia, antes das 3 principais refeições do dia e ao deitar.
A dose terapêutica satisfatória oscila, em média, de 180 mg a 240 mg ao dia (60 mg, 3 a 4 vezes ao dia). Há pacientes que alcançam benefício máximo já com doses menores: 30 mg, 3 a 4 vezes ao dia.
CARDIZEM apresenta a vantagem de um início de ação menos súbito, devido a uma liberação lenta do princípio ativo, encontrado na matriz do comprimido.
Em alguns casos, devido às condições do trato gastrintestinal do paciente, esta matriz não absorvível pode ser detectada nas fezes.
Isto não implica uma alteração no efeito terapêutico do medicamento, uma vez que o princípio ativo já foi liberado e absorvido.
Cada comprimido de 30 mg de cloridrato de diltiazem contém 27,57 mg de diltiazem.
Cada comprimido de 60 mg de cloridrato de diltiazem contém 55,14 mg de diltiazem.
MODO DE USAR E CUIDADOS DE CONSERVAÇÃO DEPOIS DE ABERTO
Aumentar as doses gradualmente, a intervalos de 1 a 2 dias se necessário, até atingir a dose diária mais satisfatória, em termos de melhora clínica.

Contra-indicações

- Síndrome do nó sinusal.
- Bloqueio AV de 2° ou 3° graus, exceto em pacientes com marcapasso ventricular em funcionamento.
- Hipotensão arterial (valor sistólico inferior a 90 mmHg).
- Bradicardia acentuada (pulso inferior a 55 b.p.m.).

Reações Adversas

Efeitos colaterais relacionados à inibição do influxo de cálcio são: edema (2,4%), cefaléia (2,1%), náusea (1,9%), tonturas (1,5%), exantemas (1,3%), astenia (1,2%), bloqueio AV (1,1%).
Outros efeitos colaterais mais raros e transitórios: sonolência, insônia e distúrbios gastrintestinais.

Precauções

Usar com cautela e vigilância médica freqüente na insuficiência cardíaca congestiva.
Pode ocorrer, ocasionalmente, hipotensão arterial sintomática e dose-dependente. Em casos raros pode sobrevir elevação reversível das enzimas hepáticas.
A substância cloridrato de diltiazem está classificada na categoria de risco C do GUIA PARA FRASES DE ALERTA ASSOCIADAS A CATEGORIAS DE RISCO DE FÁRMACOS DESTINADOS ÀS MULHERES GRÁVIDAS da Resolução RE n° 1.548, publicada no DOU de 24/09/03.
Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.
USO EM IDOSOS, CRIANÇAS E OUTROS GRUPOS DE RISCO
Usar com precaução em indivíduos idosos, pois a meia-vida dos bloqueadores dos canais de cálcio pode estar aumentada.
Recomendam-se cuidados especiais em casos de insuficiência hepática ou renal.
Contra-indicações relativas, por falta de dados experimentais suficientes: gravidez, período de lactação, na infância.

Resultados de eficácia

Na avaliação da redução de episódios de angina estável, em revisão Markhan 1993, diversos estudos relatam a redução de episódios variando entre 50% a 88,5% por semana. Para a angina de esforço, a redução de episódios por semana, variou entre 42% a 73,6%.
Em estudo da eficácia terapêutica de diltiazem como monoterapia para hipertensão 52% dos indivíduos foram considerados respondedores conforme pressão sistólica < 140 mmHg; e 75%, conforme pressão diastólica < 90 mmHg, após 4 a 8 semanas.

Interação com outros medicamentos

Compatível com nitroglicerina sublingual no tratamento de crises anginosas agudas e com nitratos, para fins profiláticos, embora o tratamento com CARDIZEM possa tornar dispensável ou infreqüente seu emprego.
Betabloqueadores e digitálicos podem acentuar efeitos retardadores da condução AV. O diltiazem pode elevar a concentração plasmática de digoxina utilizada concomitantemente.
Ao associar com anti-hipertensivos, ter em conta a própria ação anti-hipertensiva do diltiazem e possível soma de efeitos.

Cuidado de armazenamento

Manter o medicamento em temperatura ambiente (15°C a 30°C). Proteger da luz e da umidade.

Superdose

Como medidas imediatas: indução do vômito e/ou lavagem gástrica.
Se ocorrer bradicardia acentuada ou bloqueio AV de grau elevado, administrar agentes taquicardizantes (atropina, eventualmente isoproterenol, com cautela).
Se ocorrer insuficiência cardíaca, administrar agentes inotrópicos positivos (isoproterenol, dopamina, dobutamina) e diuréticos.
Se ocorrer hipotensão grave, administrar vasopressores.

Dizeres legais

MS - 1.0367.0062
Para sua segurança, mantenha esta embalagem até o uso total do medicamento.
VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA.
Publicidade

iVademecum © 2016 - 2019.

Politica de Privacidade
Disponible en Google Play