SUCCINATO SÓD. HIDROCORTISONA

1336 | Laboratório EUROFARMA

Descrição

Princípio ativo: Hidrocortisona,
Ação Terapêutica: Antiasmáticos e broncodilatadores

Composição

Pó liófilo para solução injetável 100mg - Cada frasco-ampola (2ml após diluição) contém: succinato sódico de hidrocortisona 100mg - Cada 1,3367mg de succinato de sódico de hidrocortisona equivale a 1mg de hidrocortisona base. Excipientes q.s.p. 1 frasco-ampola. Excipientes: álcool benzílico, água para injeção. Pó liófilo para solução injetável 500mg - Cada frasco-ampola (4ml após diluição) contém: succinato sódico de hidrocortisona 500mg - Cada 1,3367mg de succinato de sódico de hidrocortisona equivale a 1mg de hidrocortisona base. Excipientes: q.s.p. 1 frasco-ampola. Excipientes: álcool benzílico, água para injeção. Cada ampola de diluente contém: álcool benzílico e água destilada.

Apresentação

Pó liófilo para solução injetável 100mg. Caixas com 50 frascos-ampola contendo 100mg acompanhados de 50 ampolas de solução diluente com 2mL. Pó liófilo para solução injetável 500mg. Caixas com 50 frascos-ampola contendo 500mg acompanhados de 50 ampolas de solução diluente com 4mL.

Indicações

1. Distúrbios endócrinos:a) insuficiência adrenocortical primária ou secundária (o medicamento de eleição é a cortisona ou a hidrocortisona; análogos sintéticos podem ser associados a mineralocorticóides; a suplementação com mineralocorticóides é de especial importância nos primeiros anos de vida); b) insuficiência adrenocortical aguda (o medicamento de eleição é a hidrocortisona ou a cortisona; pode ser necessária a suplementação com mineralocorticóides, particularmente quando se usam análogos sintéticos); c) antes de cirurgias ou em caso de trauma grave ou doença grave, em pacientes com insuficiência supra-renal comprovada ou quando é duvidosa a reserva adrenocortical. Em choque não responsivo à terapêutica convencional, na presença ou suspeita de insuficiência adrenocortical; d) hiperplasia adrenal congênita, tireoidite não supurativa; hipercalcemia associada a câncer. 2. Distúrbios reumáticos:como terapia adjuvante para administração a curto prazo (como auxílio em um episódio agudo ou exacerbação) em: osteoartrite pós traumática; osteoartrite ou sinovite; artrite reumatóide, incluindo artrite reumatóide juvenil (casos selecionados podem exigir manutenção com doses baixas); bursite aguda e subaguda; epicondilite; tenossinovite não específica; artrite gotosa aguda; artrite psoriática e espondilite anquilosante. 3. Doença do colágeno:durante uma exacerbação ou como terapia de manutenção em casos selecionados de: lupus eritematoso sistêmico; cardite reumática aguda e dermatomiosite sistêmica (polimiosite). 4. Doenças dermatológicas:pênfigo; eritema multiforme grave (síndrome de Stevens-Johnson); dermatite exfoliativa; dermatite herpetiforme bolhosa; dermatite seborréica grave; psoríase grave e micose fungóide. 5. Estados alérgicos:controle de condições alérgicas graves ou incapacitantes, não responsivas ao tratamento convencional, em: asma brônquica; dermatite de contato; dermatite atópica; doença do soro; rinite alérgica sazonal ou perene; reações de hipersensibilidade à droga e edema agudo não infeccioso da laringe (epinefrina é a droga de primeira escolha). 6. Doenças oftálmicas:processos inflamatórios, alérgicos crônicos e agudos graves, envolvendo os olhos, tais como: herpes zoster oftálmico; irite; iridociclite; corio-retinite; uveite difusa posterior e coroidite; neurite óptica; oftalmia simpática; inflamação do segmento anterior; conjuntivite alérgica; úlceras alérgicas marginais da córnea e queratite. 7. Doenças gastrintetinais:para auxiliar o paciente durante um período crítico da doença em: colite ulcerativa (terapia sistêmica) e enterite regional (terapia sistêmica). 8. Doenças respiratórias:sarcoidose sintomática; beriliose; tuberculose pulmonar fulminante ou disseminada (usado concomitantemente com a quimioterapia antituberculose apropriada); Síndrome de Loeffler, que não pode ser controlada por outros meios e pneumonite por aspiração. 9. Distúrbios hematológicos:anemia hemolítica adquirida (auto-imune); púrpura trombocitopênica idiopática em adultos (somente intravenosa; a administração intramuscular é contra-indicada); eritroblastopenia; anemia hipoplástica congênita (eritóide) e trombocitopenia secundária em adultos. 10. Doenças neoplásticas:para tratamento paliativo de: leucemia e linfomas em adultos e leucemia aguda da infância. 11. Estados edematosos:para induzir a diurese ou remissão de proteinúria na síndrome nefrótica, sem uremia, do tipo idiopática ou aquela devida a lupus eritematoso. 12. Emergências médicas:SUCCINATO SÓDICO DE HIDROCORTISONA é indicado no tratamento de: a) Choque secundário à insuficiência adrenocortical ou ao choque não responsivo à terapia convencional (possibilidade de insuficiência cortical); b) distúrbios alérgicos agudos (estado asmático, reações anafiláticas, picadas de inseto, etc.), após ter-se tentado epinefrina. Embora não se disponha de estudos clínicos bem controlados, dados obtidos em animais de experimentação indicam que os corticóides podem ser úteis no tratamento de choque hemorrágico, traumático ou cirúrgico não responsivos à terapia tradicional. 13. Miscelânia:meningite tuberculosa com bloqueio subaracnóideo ou bloqueio iminente quando usado conjuntamente com quimioterapia antituberculose apropriada; triquimose com envolvimento neurológico ou miocárdico.

Dosagem

Administração: como recomendação geral, medicamentos para uso parenteral devem ser inspecionados quanto a existência de partículas e descoloração antes da administração, sempre que a solução e o recipiente o permitam.Este medicamento pode ser administrado por injeção ou infusão intravenosa, ou por injeção intramuscular, sendo a injeção intravenosa o método preferido para iniciar o tratamento em casos de urgência. Após o período inicial de emergência, deve-se considerar o uso de um preparado injetável de ação mais prolongada ou um preparado oral. O tratamento se inicia administrando SUCCINATO SÓDICO DE HIDROCORTISONA por via intravenosa em um período de 30 segundos (por exemplo, SUCCINATO SÓDICO DE HIDROCORTISONA equivalente a 100mg de hidrocortisona) a 10 minutos (por exemplo, 500mg ou mais). Posologia:a dose inicial de SUCCINATO SÓDICO DE HIDROCORTISONA é de 100mg a 500mg (hidrocortisona equivalente a SUCCINATO SÓDICO DE HIDROCORTISONA), dependendo da gravidade do quadro. Esta dose pode ser repetida a intervalos de 2, 4 ou 6 horas, de acordo com a resposta do paciente e seu estado clínico. Embora a dose possa ser reduzida em crianças, deve ser regida mais pela gravidade da doença e resposta do paciente que pela sua idade ou peso corporal. Não deverá, porém, ser menor que 25mg ao dia. Pacientes sujeitos a stressgrave após corticoterapia, devem ser observados quanto à possibilidade de desenvolver insuficiência adrenocortical. Em geral, o tratamento com corticóides em doses elevadas deverá ser continuado somente até que o estado do paciente tenha se estabilizado, geralmente em não mais de 48 a 72 horas. Embora não sejam comuns as reações adversas com altas doses em terapia de curta duração, pode ocorrer ulceração péptica. Pode ser indicado profilaticamente um antiácido. Quando o tratamento com doses elevadas de hidrocortisona for prolongado por mais de 48-72 horas, pode ocorrer hipernatremia. Em tais circunstâncias, é recomendável substituir SUCCINATO SÓDICO DE HIDROCORTISONA com um corticóide com succinato sódico de metilprednisolona, que produz pequena ou nenhuma restrição de sódio. Preparo das soluções:100mg com diluente - Para injeção intravenosa ou intramuscular, preparar a solução adicionando, com assepsia, não mais que 2mL de diluente ao conteúdo de um frasco de SUCCINATO SÓDICO DE HIDROCORTISONA. Para infusão intravenosa, preparar, primeiramente, a solução, adicionando não mais que 2mL de diluente ao frasco do medicamento; a esta solução poderão ser adicionados 100 a 1.000mL (não menos que 100mL) das seguintes soluções; soro glicosado a 5%; soro fisiológico ou solução glico-fisiológica (se o paciente não se encontrar em restrição de sódio). 500mg com diluente - Para injeção intravenosa ou intramuscular, preparar a solução adicionando, com assepsia, não mais que 4mL de diluente, ao conteúdo de um frasco de SUCCINATO SÓDICO DE HIDROCORTISONA. Para infusão intravenosa, preparar primeiramente, a solução, adicionando não mais que 4mL de diluente, ao frasco do medicamento; a esta solução poderão ser adicionados 500 a 1.000mL (não menos que 500mL) das seguintes soluções: soro glicosado a 5%; soro fisiológico ou solução glico-fisiológica (se o paciente não se encontrar em restrição de sódio). Quando as reconstituições são realizadas segundo as instruções, o pH das soluções varia de 7 a 8 e as tonicidades são: frasco-ampola de 100mg; 0,36 osmolar; frasco-ampola de 500mg; 0,57 osmolar (solução salina isotônica = 0,28 osmolar).

Contra-indicações

INFECÇÕES SISTÊMICAS CAUSADAS POR FUNGOS, HIPERSENSIBILIDADE CONHECIDA AO SUCCINATO SÓDICO DE HIDROCORTISONA E/OU DEMAIS COMPONENTES DA FORMULAÇÃO.

Reações Adversas

1. DISTÚRBIOS HIDROELETROLÍTICOS:RETENÇÃO DE SÓDIO; RETENÇÃO DE LÍQUIDOS; INSUFICIÊNCIA CARDÍACA CONGESTIVA EM PACIENTES SUSCEPTÍVEIS; HIPERTENSÃO; PERDA DE POTÁSSIO E ALCALOSE HIPOCALÊMICA. 2. MÚSCULO-ESQUELÉTICAS:MIOPATIA ESTERÓIDE; FRAQUEZA MUSCULAR; FRATURAS PATOLÓGICAS; OSTEOPOROSE; FRATURAS POR COMPRESSÃO VERTEBRAL E NECROSE ASSÉPTICA. 3. GASTRINTESTINAIS:ÚLCERA PÉPTICA, COM POSSÍVEL PERFURAÇÃO E HEMORRAGIA; HEMORRAGIA GÁSTRICA; PANCREATITE; ESOFAGITE E PERFURAÇÃO DO INTESTINO. 4. DERMATOLÓGICAS:CICATRIZAÇÃO DE FERIDAS PREJUDICADA; PETÉQUIAS E EQUIMOSES; PELE FINA E FRÁGIL. 5. METABÓLICAS:BALANÇO NEGATIVO DE NITROGÊNIO DEVIDO A CATABOLISMO PROTEICO. 6. NEUROLÓGICAS:AUMENTO DE PRESSÃO INTRACRANIANA; PSEUDOTUMOR CEREBRAL; TRANSTORNOS PSÍQUICOS E CONVULSÕES. 7.ENDÓCRINAS: IRREGULARIDADES MENSTRUAIS; DESENVOLVIMENTO DE ESTADO CUSHINGÓIDE; SUPRESSÃO DO EIXO PITUITÁRIA-SUPRA-RENAL; SUPRESSÃO DO CRESCIMENTO EM CRIANÇAS E DIMINUIÇÃO DA TOLERÂNCIA A CARBOIDRATOS (MANIFESTAÇÕES DE DIABETES MELLITUS LATENTE; NECESSIDADE DE AUMENTO DA DOSE DE INSULINA OU DE AGENTES HIPOGLICEMIANTES ORAIS EM PACIENTES DIABÉTICOS). 8. OFTÁLMICAS:CATARATA SUBCAPSULAR POSTERIOR; AUMENTO DA PRESSÃO OCULAR E EXOFTALMIA. 9. SISTEMA IMUNOLÓGICO:MASCARAMENTO DE INFECÇÕES; INFECÇÕES LATENTES PODEM SE TORNAR ATIVAS; INFECÇÕES OPORTUNISTAS; PODE SUPRIMIR REAÇÕES E TESTES CUTÂNEOS. 10. REAÇÕES ANAFILACTÓIDES:BRONCOESPASMO; EDEMA DA LARINGE E URTICÁRIA.

Interação com outros medicamentos

OS PACIENTES NÃO DEVEM SER VACINADOS CONTRA VARÍOLA CASO ESTEJAM EM TRATAMENTO COM SUCCINATO SÓDICO DE HIDROCORTISONA.

Superdose

O tratamento da superdosagem é sintomático. A hidrocortisona é dialisável.

Informação para o paciente

Ação esperada do medicamento:SUCCINATO SÓDICO DE HIDROCORTISONA é um antiinflamatório antireumático cuja eficácia é demonstrada pela melhora do estado geral do paciente com a regressão dos sinais e sintomas relacionados a doença tratada. Cuidados de armazenamento:armazenar o produto não reconstituído, em temperatura ambiente (entre 15°C e 30°C). Armazenar a solução preparada em temperatura ambiente e proteger da luz. A solução obtida é estável por 24 horas em temperatura ambiente e por 3 dias se conservada sob refrigeração (entre 2°C e 8°C). Após os prazos mencionados, despreze qualquer solução ou suspensão não utilizada. Prazo de validade:desde que observados os devidos cuidados de conservação, o prazo de validade de SUCCINATO SÓDICO DE HIDROCORTISONA é de 24 meses, contados a partir da data de fabricação impressa em sua embalagem externa. NÃO USE MEDICAMENTOS COM O PRAZO DE VALIDADE VENCIDO. Gravidez e lactação:o uso de SUCCINATO SÓDICO DE HIDROCORTISONA durante a gravidez ou aleitamento somente deverá ser realizado a critério médico. Informe ao seu médico a ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após o seu término. Este medicamento, assim como os demais corticóides, é excretado no leite materno. Informe ao seu médico se está amamentando. Cuidados de administração:antes da administração, confira o nome do medicamento em sua embalagem para evitar enganos. Este medicamento pode ser administrado por injeção intramuscular, injeção intravenosa ou infusão intravenosa. Para o preparo e modo de administração consulte o item "Posologia". Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Interrupção do tratamento:não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico; somente o médico poderá avaliar a eficácia da terapia. A interrupção do tratamento pode ocasionar a não obtenção dos resultados esperados. Reações adversas:informe ao seu médico o aparecimento de reações desagradáveis, tais como pressão alta e alergia. TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS. Ingestão concomitante com outras substâncias:recomenda-se não ingerir bebidas alcóolicas durante o tratamento. Contra-indicações e precauções:o uso deste medicamento é contra-indicado em caso de hipersensibilidade conhecida ao SUCCINATO SÓDICO DE HIDROCORTISONA e/ou demais componentes da formulação. Informe ao seu médico caso possua algum tipo de alergia a medicamentos, herpes, úlceras, pressão alta, problemas do rim ou nervos. Os pacientes não devem ser vacinados contra varíola caso estejam em tratamento com este medicamento. Informe ao seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início, ou durante o tratamento. NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO, PODE SER PERIGOSO PARA A SAÚDE.

Informação técnica

Características:a hidrocortisona atua como bloqueador adrenérgico sobre a microcirculação antagonizando a vasoconstrição produzida pela adrenalina e noradrenalina, as quais podem levar o choque a uma condição de irreversibilidade. Nos choques causados por Gram-negativos, sua ação inibe os efeitos das toxinas bacterianas sobre os capilares. Atua através de suas propriedades anti-reativas (antinflamatória, anti-anafilática), que se manifesta com a diminuição dos exsudatos e dos fenômenos flogísticos e com a regressão dos sintomas gerais, que acompanham a infecção (febre, toxemia, entre outras). Possui, além das propriedades glicoativas, as mineraloativas, exercendo ação peculiar sobre o aparelho cardiovascular, com rapidíssimo efeito na restauração dos casos de colapso periférico. Este medicamento, por sua alta solubilidade e difusibilidade, permite a administração rápida de doses maciças de hidrocortisona em poucosmL de solvente tanto por via endovenosa quanto intramuscular.

Farmacocinética

Características:a hidrocortisona atua como bloqueador adrenérgico sobre a microcirculação antagonizando a vasoconstrição produzida pela adrenalina e noradrenalina, as quais podem levar o choque a uma condição de irreversibilidade. Nos choques causados por Gram-negativos, sua ação inibe os efeitos das toxinas bacterianas sobre os capilares. Atua através de suas propriedades anti-reativas (antinflamatória, anti-anafilática), que se manifesta com a diminuição dos exsudatos e dos fenômenos flogísticos e com a regressão dos sintomas gerais, que acompanham a infecção (febre, toxemia, entre outras). Possui, além das propriedades glicoativas, as mineraloativas, exercendo ação peculiar sobre o aparelho cardiovascular, com rapidíssimo efeito na restauração dos casos de colapso periférico. Este medicamento, por sua alta solubilidade e difusibilidade, permite a administração rápida de doses maciças de hidrocortisona em poucosmL de solvente tanto por via endovenosa quanto intramuscular.
Publicidade

iVademecum © 2016 - 2019.

Politica de Privacidade
Disponible en Google Play