TRINIZOL-M

2931 | Laboratório UCI-FARMA

Descrição

Princípio ativo: Miconazol,Tinidazol,
Ação Terapêutica: Anti-infecciosos vaginais

Composição

tinidazol 30 mg nitrato de miconazol, 20 mg. Excipiente* q.s.p. 1 g *(hidroxietilcelulose, glicerol, bases emulsionantes, metilparabeno, propilparabeno, água purificada)

Apresentação

TRINIZOL®-M CREME VAGINAL: caixa contendo bisnaga com 40 g de creme e 7 aplicadores.
TRINIZOL®-M CREME VAGINAL: caixa contendo bisnaga com 80 g de creme e 1 aplicador.
USO ADULTO

Indicações

TRINIZOL®-M é indicado no tratamento das vulvovaginites causadas por Candida, isoladas ou associadas à Trichomonas vaginalise Gardnerella vaginalis.
Como complemento do tratamento sistêmico na vaginose bacteriana, causada pela Gardnerella vaginalis, e tricomoníase genital.
No homem, o medicamento é utilizado no tratamento da balanopostite fúngica.

Dosagem

Vulvovaginites:a posologia diária recomendada de TRINIZOL®-M é uma aplicação (5 gramas de creme) por via intravaginal, à noite, após deitar, durante 7 ou 14 dias consecutivos.
TRINIZOL®-M deve ser utilizado mesmo durante o período menstrual.
Balanopostite:aplicar o creme sobre a glande e sulco balano-prepucial, duas vezes ao dia, até o desaparecimento dos sintomas.
INSTRUÇÕES DE USO
1. Remova o lacre da bisnaga com o lado externo da tampa.
2. Retire o aplicador do plástico protetor.
3. Adapte ao bico da bisnaga a extremidade aberta do aplicador
4. Pressione a base da bisnaga para a entrada do creme no aplicador até o preenchimento completo.
5. Feche a bisnaga com a tampa.
6. Deitada e com as pernas flexionadas, introduza o aplicador profundamente na cavidade vaginal e pressione a parte móvel do aplicador até o final para saída do creme.
7. Retire lentamente o aplicador da cavidade vaginal.
Lavagem do aplicador:
O aplicador deve ser lavado com água morna e detergente. Secar em papel absorvente.

Contra-indicações

Em casos de hipersensibilidade ao tinidazol, miconazol ou a qualquer componente da fórmula.

Reações Adversas

TRINIZOL®-M é um medicamento bem tolerado, apresentando baixa incidência de efeitos colaterais. Geralmente, os efeitos adversos são leves e transitórios não causando a suspensão da terapia.
Ocasionalmente, podem ocorrer prurido, ardência e sensação de queimação local, após a aplicação intravaginal. Estes sintomas podem ocorrer devido o processo infeccioso fragilizar a mucosa vaginal e o contato com o creme causar ardência suave. Nestes casos, geralmente, os sintomas desaparecem com a continuidade do tratamento. Esses efeitos também podem ser causados devido à hipersensibilidade do paciente aos compostos imidazólicos, principalmente, ao miconazol. Se esses efeitos forem intensos, o medicamento deve ser suspenso e o médico informado.

Precauções

Caso ocorram reações de hipersensibilidade como irritação local, prurido, sensação de queimação, o medicamento deve ser suspenso e o médico informado.
Por serem a candidíase, gardnerelíase e tricomoníase doenças sexualmente transmissíveis, recomenda-se igual tratamento medicamentoso para os parceiros, mesmo não havendo sintomas clínicos da infecção.
Conforme a intensidade da infecção, é recomendável o tratamento associado por via oral e tópica para obtenção de resultados satisfatórios.
Deve-se evitar o contato íntimo quando estão presentes lesões e sintomas da doença ou, caso ocorra, usar sempre um preservativo como camisinha para não transmitir a infecção ao parceiro.
Após o tratamento aconselha-se realizar exame ginecológico para certificação da cura da doença.
Insuficiência renal ou hepática:devido à baixa absorção do tinidazol e miconazol após a aplicação intravaginal, o medicamento pode ser utilizado em pacientes com disfunção renal ou hepática conforme a posologia recomendada.
Gravidez:não foram relatadas evidências de efeitos teratogênicos ou carcinogênicos com o uso oral do tinidazol e miconazol em estudos realizados com animais.
Suspeitas de anormalidades congênitas causadas por nitroimidazóis não foram confirmadas por inúmeros estudos de reprodução realizados em mulheres grávidas durante o primeiro trimestre de gravidez.
O tratamento com TRINIZOL®-M, no primeiro trimestre de gravidez, deve avaliar a relação risco/benefício em consideração à organogênese fetal, apesar da baixa absorção tópica do creme.
Assim, TRINIZOL®-M pode ser utilizado durante a gestação sob orientação e acompanhamento médico.
Lactação:devido à baixa absorção pelo mucosa vaginal, o medicamento pode ser administrado durante a lactação sob orientação e acompanhamento médico.
Idosos:não é necessário o ajuste de dose, devido à baixa absorção do tinidazol e miconazol pela mucosa vaginal.
Pediatria:sob orientação e acompanhamento médico, o medicamento pode ser aplicado na vulva em pacientes pediátricos.

Interação com outros medicamentos

Devido à baixa absorção do tinidazol e miconazol pela mucosa vaginal, não são conhecidas interações entre esses fármacos e medicamentos administrados por via oral.

Superdose

Devido à baixa absorção do tinidazol e miconazol pela mucosa vaginal, mesmo após a aplicação de grande quantidade do medicamento, as concentrações séricas não serão significativas para ocasionar uma superdosagem.
Em caso de ingestão do creme, podem ocorrer sintomas como náuseas, vômitos, cólicas gastrintestinais, diarréia.
O tratamento consiste na realização de medidas usuais de esvaziamento gástrico e de controle dos sintomas.

Informação técnica

TRINIZOL®-M creme vaginal associa o tinidazol de ação antiprotozoária com a atividade antifúngica do miconazol para o tratamento de vulvovaginites e leucorréias que estão relacionadas a infecções por Trichomonas vaginalis, Gardnerella vaginalise, principalmente, Candida albicans, sendo também eficaz no tratamento da balanopostite fúngica.
O tinidazol é um derivado nitroimidazólico, ativo contra um amplo espectro de protozoários e bactérias anaeróbias, incluindo a Trichomonas vaginalise Gardnerella vaginalis.
O miconazol possui atividade fúngica contra as espécies do gênero candida.
A absorção do tinidazol e miconazol pela mucosa vaginal é baixa, não ultrapassando a 1%.

Farmacocinética

TRINIZOL®-M creme vaginal associa o tinidazol de ação antiprotozoária com a atividade antifúngica do miconazol para o tratamento de vulvovaginites e leucorréias que estão relacionadas a infecções por Trichomonas vaginalis, Gardnerella vaginalise, principalmente, Candida albicans, sendo também eficaz no tratamento da balanopostite fúngica.
O tinidazol é um derivado nitroimidazólico, ativo contra um amplo espectro de protozoários e bactérias anaeróbias, incluindo a Trichomonas vaginalise Gardnerella vaginalis.
O miconazol possui atividade fúngica contra as espécies do gênero candida.
A absorção do tinidazol e miconazol pela mucosa vaginal é baixa, não ultrapassando a 1%.

Dizeres legais

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA
Registro MS n° 1.0550.0047

Medicamentos relacionados com TRINIZOL-M

Indicado para o tratamento de:

Publicidade

Outros medicamentos UCI-FARMA

iVademecum © 2016 - 2019.

Politica de Privacidade
Disponible en Google Play