DAIVONEX

4646 | Laboratório LEO PHARMA

Descrição

Princípio ativo: Calcipotriol,
Ação Terapêutica: Antipsoriásicos

Composição

Cada 1g da pomada contém 50 mcg de calcipotriol. Excipientes: edetato dissódico, fosfato di-hidratado de sódio dibásico, racealfatocoferol, petrolato líquido, éter estearílico macrogol, propilenoglicol, água purificada, petrolato branco.

Apresentação

Pomada (50mcg/g) em embalagem com uma bisnaga de 30 g.
USO TÓPICO
USO ADULTO

Indicações

Daivonex® é indicado para o tratamento da psoríase vulgar.

Dosagem

Daivonex® pomada deve ser aplicado na área afetada, duas vezes ao dia, pela manhã e à noite. Nos casos de terapia de manutenção, a dose pode ser reduzida. A dose semanal não deve exceder 100 g.

Contra-indicações

Daivonex® está contraindicado em pacientes que apresentem hipersensibilidade a qualquer dos componentes da fórmula.
Daivonex® também é contraindicado em pacientes com conhecidos distúrbios do metabolismo do cálcio. Devido à falta de dados, a pomada deve ser usada com precaução em pacientes com insuficiência renal grave ou distúrbios hepáticos graves.

Reações Adversas

Informe ao seu médico sobre o aparecimento de reações desagradáveis.
A incidência de reações adversas é pequena, tendo sido registrada irritação local transitória. Há relatos de ocorrência de dermatite facial ou perioral.
Classificação das reações por sistema
Pele e tecidos subcutâneos:
Reação muito comum ( >1/10): irritação da pele.
Reação comum (ocorre >1/100 e < 1/10): erupção cutânea (incluindo erupções cutâneas descamativas, eritematosas, maculopapulares, pustulares e bolhosas), parestesias, queratose, prurido, eritema, dermatite de contato.
Reação incomum ( >1/1000 e < 1/100): agravamento da psoríase, eczema.
Outras reações que podem ocorrer sem frequência estabelecida: alteração transitórias de pigmentação da pele, fotosensibilidade transitória, urticária, angioedema, edema periorbital, edema da face.
Metabolismo e nutrição:
Reação muito rara ( < 1/10.000): hipercalcemia, hipercalciúria.
Sistema imunológico:
Reação muito rara ( < 1/10.000): reações alérgicas.
Em caso de eventos adversos, notifique ao Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária - NOTIVISA, disponível em www.anvisa.gov.br/hotsite/notivisa/index.htm, ou para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

Precauções

Daivonex® não deve ser usado na face (uma vez que pode causar irritação da pele). Recomenda-se lavar as mãos após a manipulação do produto e evitar o contato inadvertido em outras áreas do corpo, especialmente a face.
O medicamento é indicado somente para uso dermatológico.
Daivonex® contém propilenoglicol, que pode causar irritação cutânea.
Durante o tratamento com Daivonex® é aconselhável limitar ou evitar a exposição excessiva à luz solar natural ou artificial. O uso de calcipotriol tópico com radiação UV somente deve ser feito se o médico e o paciente considerarem que os benefícios potenciais superam os riscos potenciais.
Gravidez e lactação
Categoria de risco na gravidez: C.Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.
Uso em crianças
A eficácia e a segurança de Daivonex® no tratamento de pacientes pediátricos ainda não está estabelecida.
Efeitos sobre a capacidade de conduzir veículos e operar máquinas
Daivonex® apresenta efeito nulo ou desprezível sobre a capacidade de conduzir e operar máquinas.
Até o momento, não há informações de que Daivonex® possa causar doping.

Resultados de eficácia

A eficácia e a tolerância de Daivonex® pomada 50 mg/g e de valerato de betametasona 0,1% pomada foram comparadas em um estudo randomizado envolvendo 345 pacientes com psoríase vulgar, tratados duas vezes ao dia, por 6 semanas. A redução média do PASI foi de 68,8% com o Daivonex® e 61,4% com a betametasona. Ao final do tratamento a pontuação para eritema, espessamento e escamação foi significativamente menor com o Daivonex® do que com a betametasona e 82,1% dos pacientes consideraram que o lado tratado com Daivonex® melhorou muito ou que a psoríase desapareceu, em relação a 69,3% no lado tratado com betametasona. Portanto, o Daivonex® pomada foi considerado superior ao valerato de betametasona pomada na psoríase vulgar. 1
Um estudo randomizado, duplo-cego, de 6 semanas, envolvendo 409 pacientes, também avaliou a eficácia de Daivonex® pomada comparada à de valerato de betametasona 0,1% pomada quando aplicados duas vezes ao dia para o tratamento de psoríase. A redução no PASI foi estatisticamente significante em todas as avaliações para ambos os tratamentos, mas não houve diferença estatisticamente significante entre os dois tratamentos. Ao final de 6 semanas, a redução media do PASI foi de 5,50 para o Daivonex® e 5,32 para a betametasona.
A avaliação geral dos pacientes da melhora ao final do tratamento mostrou que uma porcentagem, estatisticamente significativa, mais alta de pacientes tratados com Daivonex® (61,2%) apresentou uma melhora notável do que os pacientes tratados com betametasona (50,5%) Daivonex® pomada foi considerado tão eficaz quanto a betametasona pomada em relação ao PASI e superior na avaliação dos pacientes. 2
A eficácia terapêutica e a segurança de Daivonex® pomada foram avaliadas no longo prazo em um estudo multicêntrico envolvendo 203 pacientes com psoríase crônica em placas. A gravidade da doença teve uma melhora significativa ao final do tratamento com o número de pacientes com psoríase moderada ou grave diminuindo de 92% no basal para 31% após 6 semanas de tratamento e para 22% ao final do tratamento. Os eventos adversos mais comuns foram irritação corporal (20,2%) e facial (4,9%), muito semelhante à incidência observada nos estudos de curto prazo. Concluiu-se que o Daivonex® pode ser utilizado com eficácia no tratamento de longo prazo da psoríase crônica em placas, sem aumento na incidência de eventos adversos. 3
1 Kragballe K, et al. Double-blind, right/left comparison of Daivonex® and betamethasone valerate in treatment of psoriasis vulgaris. The Lancet 1991; 337: 193-196.
2 Cunliffe W J, et al. Comparative study of Daivonex® (MC 903) ointment and betamethasone 17-valerate ointment in patients with psoriasis vulgaris. J Am Acad Dermatology 1992; 26: 736-743.
3 Poyner T, et al. Long-term treatment of chronic plaque psoriasis with Daivonex®. J Dermatol Treat 1993; 4: 173-177.

Interação com outros medicamentos

Não há interação entre o Daivonex® e a luz solar ou ultravioleta.

Cuidado de armazenamento

Manter em temperatura ambiente (entre 15 e 30°C).
Este medicamento possui prazo de validade de 24 meses a partir da data de fabricação.
Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.
Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.
Daivonex® apresenta coloração translúcida, branca a branca amarelada
Antes de usar, observe o aspecto do medicamento.
Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Superdose

O uso excessivo de Daivonex® (mais de 100 g por semana) pode causar elevação do cálcio sérico, que rapidamente regride com a descontinuação do tratamento. Em tais casos, o acompanhamento dos níveis séricos de cálcio até o retorno para níveis normais é recomendado.
Em caso de intoxicação ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Dizeres legais

MS 1.8569.0003
Venda sob prescrição médica.

Indicado para o tratamento de:

Publicidade

Outros medicamentos LEO PHARMA

iVademecum © 2016 - 2021.

Politica de Privacidade
Disponible en Google Play