TRAVATAN

4719 | Laboratório ALCON

Descrição

Princípio ativo: Travoprosta,
Ação Terapêutica: Antiglaucomatosos e mióticos

Composição

Travoprosta 0,004%

Apresentação

Solução Oftálmica
Uso Adulto.

Indicações

Indicado para a redução da pressão intra-ocular em pacientes com glaucoma de ângulo aberto, glaucoma de ângulo fechado em pacientes submetidos previamente a iridotomia e hipertensão ocular.

Dosagem

Uma gota no olho afetado uma vez por dia à noite.

Contra-indicações

Hipersensibilidade conhecida à travoprosta ou qualquer outro ingrediente do produto.

Reações Adversas

O evento adverso ocular mais comum foi hiperemia, em 35 a 50 % dos pacientes. 3% dos pacientes interromperam a terapia devido à hiperemia conjuntival. Os eventos adversos oculares com incidência de 5 a 10 % incluíram diminuição da acuidade visual, desconforto ocular, sensação de corpo estranho, dor e prurido. Os eventos adversos oculares com incidência de 1 a 4% incluíram visão anormal, blefarite, visão borrada, catarata, conjuntivite, olho seco, distúrbio ocular, "flare", alteração de cor da íris, ceratite, crosta na borda da pálpebra, fotofobia, hemorragia subconjuntival e lacrimejamento. Os eventos adversos não oculares relatados com incidência de 1 a 5 % foram: lesão acidental, angina de peito, ansiedade, artrite, dor nas costas, bradicardia, bronquite, dor no peito, síndrome do resfriado, depressão, dispepsia, distúrbio gastrintestinal, dor de cabeça, hipercolesterolemia, hipertensão, hipotensão, infecção, dor, distúrbios da próstata, sinusite, incontinência urinária e infecção do trato urinário.

Precauções

TRAVATAN causa alterações nos tecidos pigmentados. As alterações mais freqüentes foram aumento na pigmentação da íris e tecido periorbital e aumento na pigmentação e crescimento de cílios. Estas alterações podem ser permanentes.
PRECAUÇÕES:
TRAVATAN deve ser usado com precaução em pacientes com inflamação intra-ocular e não deve ser usado em paciente com inflamação intra-ocular ativa. Edema macular, incluindo edema macular cistóide, tem sido relatado com análogos da prostaglandina F2a. Estes relatos ocorreram principalmente em pacientes afácicos, pseudofácicos com ruptura de cápsula posterior ou em pacientes com fatores de risco conhecidos para edema macular. TRAVATAN não foi avaliado no glaucoma inflamatório ou neovascular. TRAVATAN contém um conservante, cloreto de benzalcônio, que pode ser absorvido por lentes de contato. Os pacientes devem retirar as lentes de contato antes da instilação do produto e recolocá-las 15 minutos após a aplicação. Gravidez Categoria C: Estudos adequados e bem controlados não foram realizados em mulheres grávidas. TRAVATAN deve ser usado na gravidez somente se o beneficio potencial justificar o risco potencial para o feto. Idosos:Não foram observadas diferenças na eficácia e segurança entre pacientes idosos e outros pacientes. Crianças:A segurança e a eficácia não foram estabelecidas para pacientes pediátricos. Lactantes:. Devido ao fato de muitas drogas serem excretadas no leite materno, devem ser tomadas precauções quando TRAVATAN for administrado à mulheres lactantes.

Dizeres legais

MS -1.0023.0244.001-3
VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA. A PERSISTIREM OS SINTOMAS O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO.

Indicado para o tratamento de:

Publicidade

iVademecum © 2016 - 2020.

Politica de Privacidade
Disponible en Google Play