PILOCAN

1731 | Laboratório LATINOFARMA

Descrição

Princípio ativo: Pilocarpina,
Ação Terapêutica: Antiglaucomatosos e mióticos

Composição

Cada mL de PILOCAN 2% contém: cloridrato de pilocarpina 20 mg; Veículo estéril q.s.p.1mL. Componentes não ativos: ácido bórico, citrato de sódio, edetato dissódico, hidroxietilcelulose, cloreto de benzalcônio (como conservante) e água purificada.

Apresentação

Colírio: embalagem com 1 frasco plástico conta-gotas contendo 10 mL de solução estéril.
USO ADULTO E PEDIÁTRICO.

Indicações

Como miótico, no controle da pressão intraocular elevada (glaucoma). PILOCAN (cloridrato de pilocarpina) solução oftálmica pode ser usado em combinação com outros mióticos, betabloqueadores, inibidores da anidrase carbônica e agentes simpatomiméticos ou hiperosmóticos.

Dosagem

Exclusivamente para o uso tópico. A concentração e a frequência diária de instilações necessárias para manter o controle da pressão intraocular serão estabelecidas a critério médico.

Contra-indicações

Irites. Hipersensibilidade aos componentes da fórmula. Glaucoma por bloqueio pupilar.

Reações Adversas

Espasmo ciliar, irritação ocular, congestão vascular conjuntival, cefaléia temporal ou supraorbitária e indução de miopia, principalmente em pacientes jovens, que iniciaram recentemente a administração. Redução da acuidade visual sob iluminação deficiente. O uso prolongado pode causar opacificação do cristalino. Tal como todos os mióticos, raros casos de deslocamento da retina foram relatados quando usado em indivíduos suscetíveis.

Interação com outros medicamentos

O uso concomitante de alcalóides da beladona oftálmicos ou ciclopentolato pode interferir com a ação antiglaucomatosa desse medicamento. A pilocarpina antagoniza os efeitos midriáticos destes medicamentos, o que pode ser utilizado como vantagem terapêutica.

Superdose

Reações sistêmicas seguidas da administração tópica são extremamente raras.
Uso Geriátrico:PILOCAN (cloridrato de pilocarpina) solução oftálmica pode ser usado por pessoas acima de 65 anos de idade, desde que observadas as precauções comuns ao produto.

Informação técnica

A pilocarpina é um parassimpatomimético com ação colinérgica direta sobre os receptores muscarínicos da musculatura lisa da íris e glândulas de secreção. Provoca miose através da contração do esfíncter da íris. A contração do músculo ciliar aparentemente abre os espaços intertrabeculares e facilita a drenagem do humor aquoso. No glaucoma de ângulo fechado, a constrição pupilar aparentemente traciona a íris, distanciando-a das trabéculas, aliviando o bloqueio da malha trabecular. Farmacocinética - Início de ação rápido, com aparecimento de miose em 10 a 30 minutos e persistente por 4 a 8 horas. A redução máxima da pressão intraocular ocorre em até 75 minutos após a instilação do colírio, persistindo por 4 a 14 horas.

Farmacocinética

A pilocarpina é um parassimpatomimético com ação colinérgica direta sobre os receptores muscarínicos da musculatura lisa da íris e glândulas de secreção. Provoca miose através da contração do esfíncter da íris. A contração do músculo ciliar aparentemente abre os espaços intertrabeculares e facilita a drenagem do humor aquoso. No glaucoma de ângulo fechado, a constrição pupilar aparentemente traciona a íris, distanciando-a das trabéculas, aliviando o bloqueio da malha trabecular. Farmacocinética - Início de ação rápido, com aparecimento de miose em 10 a 30 minutos e persistente por 4 a 8 horas. A redução máxima da pressão intraocular ocorre em até 75 minutos após a instilação do colírio, persistindo por 4 a 14 horas.

Dizeres legais

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA
MS n° 1.1725.0019.003-7

Indicado para o tratamento de:

Publicidade

Outros medicamentos LATINOFARMA

iVademecum © 2016 - 2020.

Politica de Privacidade
Disponible en Google Play