EACA BALSÂMICO

2341 | Laboratório NIKKHO

Descrição

Princípio ativo: Aminocaproico, ácido,Guaifenesina,Sódio, benzoato,
Ação Terapêutica: Expectorantes

Composição

Cada ml contém: ácido épsilon-aminocapróico 25mg, benzoato de sódio 50mg, guaifenesina (éter gliceril-guaiacólico) 10mg, cloreto de amônio 10mg. Veículo q.s.p. 1ml. Excipientes: sacarina, metilparabeno, essências de cereja e de framboesa, corante caramelo, sacarose e água.

Apresentação

Xarope. Embalagem contendo frasco com 100ml.

Indicações

EACA® BALSÂMICO está indicado para o tratamento das afecções de natureza inflamatória do aparelho respiratório, como fluidificante e expectorante das secreções brônquicas. Como coadjuvante no tratamento das crises asmáticas e asmatiformes.

Dosagem

Adultos: 10ml (uma colher de sobremesa), de quatro em quatro horas, a critério médico. Crianças de 2 até 10 anos: 5ml (uma colher de chá), de quatro em quatro horas, a critério médico.

Contra-indicações

EACA® BALSÂMICO está contra-indicado em pacientes com hipersensibilidade aos componentes da fórmula.

Reações Adversas

Em geral, EACA® BALSÂMICO é muito bem tolerado, sendo a incidência de efeitos colaterais pouco freqüente. Raramente, podem ocorrer reações, tais como: zumbido, gastralgia, fraqueza, diarréia, náusea ou vômito.

Interação com outros medicamentos

Até o momento, não foram observadas interações com outros medicamentos.

Superdose

Até o momento, não existem relatos de casos de superdosagem.

Informação para o paciente

EACA® BALSÂMICO destina-se à expectoração e ao alívio da tosse. EACA® BALSÂMICO deve ser guardado na sua embalagem original, ao abrigo do calor excessivo, umidade e luz solar direta. Nestas condições, este medicamento possui prazo de validade a partir da data de fabricação (vide embalagem externa). Este, como qualquer outro produto, não deve ser usado, após vencido o prazo de validade ou caso suas características físicas estejam alteradas. Ao comprar um medicamento, verifique se a embalagem está íntegra. EACA® BALSÂMICO, assim como qualquer outro medicamento, não deve ser utilizado durante a gravidez e amamentação, a não ser sob estrita orientação médica. Informe ao seu médico a ocorrência de gravidez ou se está amamentando na vigência do tratamento ou após o seu término. Para que o tratamento com EACA® BALSÂMICO forneça os resultados esperados, siga a orientação do seu médico, respeitando sempre o modo de usar, os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento, sem o conhecimento do seu médico. Não desaparecendo os sintomas, retorne ao seu médico. Informe ao seu médico o aparecimento de reações desagradáveis. TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS. Não há restrições quanto à alimentação ou outra medicação que necessite ser utilizada junto com EACA® BALSÂMICO. Mesmo assim, informe ao seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início ou durante o tratamento. NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DE SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA SUA SAÚDE.

Informação técnica

EACA® BALSÂMICO atua, fundamentalmente, como fluidificante e expectorante das secreções brônquicas, sem interferir com o reflexo da tosse. O ácido épsilon-aminocapróico, inibidor de enzimas proteolíticas, reduz a resposta inflamatória. A guaifenesina, também denominada éter gliceril-guaiacólico, determina a produção de muco fluido, reduzindo a viscosidade, a tensão superficial e a adesividade do muco na árvore respiratória. O aumento do fluxo e a diminuição da viscosidade permitem um aumento na motilidade ciliar, facilitando a remoção do muco. O benzoato de sódio e o cloreto de amônio apresentam propriedades expectorantes aditivas às da guaifenesina, auxiliando na eliminação do excesso de muco da árvore respiratória, desta forma, facilitando a respiração.

Farmacocinética

EACA® BALSÂMICO atua, fundamentalmente, como fluidificante e expectorante das secreções brônquicas, sem interferir com o reflexo da tosse. O ácido épsilon-aminocapróico, inibidor de enzimas proteolíticas, reduz a resposta inflamatória. A guaifenesina, também denominada éter gliceril-guaiacólico, determina a produção de muco fluido, reduzindo a viscosidade, a tensão superficial e a adesividade do muco na árvore respiratória. O aumento do fluxo e a diminuição da viscosidade permitem um aumento na motilidade ciliar, facilitando a remoção do muco. O benzoato de sódio e o cloreto de amônio apresentam propriedades expectorantes aditivas às da guaifenesina, auxiliando na eliminação do excesso de muco da árvore respiratória, desta forma, facilitando a respiração.

Indicado para o tratamento de:

Publicidade

iVademecum © 2016 - 2019.

Politica de Privacidade
Disponible en Google Play