GRANULOKINE

2857 | Laboratório ROCHE

Descrição

Princípio ativo: Filgrastim,
Ação Terapêutica: Estimulantes de granulócitos e macrófagos

Composição

GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) é um líquido estéril, incolor. A composição quantitativa (por mL) de GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) é:Ingrediente ativo:filgrastim 30 milhões de unidades (MU). Excipientes:Hidróxido de sódio, ácido acético glacial, sorbitol, polissorbato 80, água para injeção.

Apresentação

Caixas contendo 5 frascos-ampola de 1 mL correspondendo a 30 milhões de unidades (300 mcg) de filgrastim.

Indicações

GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) está indicado para redução na duração da neutropenia e incidência da neutropenia febril nos pacientes com neoplasias não mielóides tratados com quimioterapia citotóxica estabelecida e para redução da duração da neutropenia e suas seqüelas clínicas nos pacientes submetidos à terapia mieloablativa seguida de transplante de medula óssea.

Dosagem

Dosagem: A dose recomendada de GRANULOKINE®(filgrastim [G-CSF]) é de 0,5 MU/kg/dia (5 mcg/kg/dia) correspondendo a 16,0 mcL de solução injetável por dia. O conteúdo de um frasco único de GRANULOKINE®(filgrastim [G-CSF]) com 30 milhões de unidades fornece, portanto, a dose diária necessária para um paciente com 60 kg. Pacientes tratados com terapia citotóxica e transplante autólogo da medula óssea: A dose inicial recomendada de GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) é de 2,0 MU/kg/dia (20 mcg/kg/dia) por administração contínua subcutânea ou 3,0 MU/kg/dia (30 mcg/kg/dia) por infusão intravenosa contínua. Uma vez ultrapassado o nadir neutrofílico, a dose diária de GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) deve ser titulada de acordo com a resposta dos neutrófilos, a seguir:

GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) tem demonstrado eficácia e boa tolerabilidade neste contexto em doses até 70 mcg/kg/dia. Informações adicionais: Os ensaios clínicos com GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) incluíram um pequeno número de pacientes idosos. Estudos especiais não foram realizados neste grupo e, portanto recomendações específicas de dosagem não podem ser feitas. A segurança e eficácia de GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) não foram estabelecidas para crianças. Modo de administração. GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) pode ser administrado em uma injeção subcutânea diária ou em uma infusão intravenosa diária diluída em solução de glicose a 5% durante 30 minutos (vide "Diluição"). A primeira dose de GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) não deve ser administrada antes de 24 horas após a quimioterapia citotóxica. A administração diária de GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) deve continuar até que o nadir neutrofílico esperado tenha passado e a contagem dos neutrófilos tenha retornado a valores normais. Espera-se que a duração do tratamento necessária para preencher estes critérios seja de até 14 dias, dependendo do tipo, dose e esquema quimioterápico citotóxico utilizados. Uma elevação transitória da contagem de neutrófilos é tipicamente observada 1 a 2 dias após iniciada a terapêutica com GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]). Entretanto para uma resposta terapêutica estável, o tratamento com GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) não deve ser descontinuado antes que o nadir esperado tenha passado e a contagem de neutrófilos tenha retornado aos valores normais. A descontinuação prematura da terapêutica com GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]), antes do período do nadir neutrofílico esperado, não é recomendável. Pacientes tratados com quimioterapia citotóxica e transplante autólogo de medula. GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) deve ser administrado, por via subcutânea ou por infusão intravenosa, diluído em 20-50 mL de glicose a 5% (vide "Diluição" e "Dosagem"). A primeira dose de GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) não deve ser administrada em menos de 24 horas após a quimioterapia citotóxica, mas sim no período de 24 horas após a infusão da medula óssea. A eficácia e segurança da administração de GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) por mais 28 dias neste contexto, não foram ainda estabelecidas. Diluição: Se necessário, GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) pode ser diluído em solução de glicose a 5%. O GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) diluído pode ser absorvido em materiais de plástico e vidro. Contudo, quando diluído corretamente, o GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) é compatível com vidro e uma variedade de materiais plásticos incluindo PVC, poliolefina (um copolímero do polipropileno e polietileno) e polipropileno. Para aqueles pacientes tratados com GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) diluído a uma concentração inferior a 1,5 MU/mL (15 mcg/mL) deve-se adicionar albumina sérica humana até uma concentração de 2 mg/mL. Por exemplo, para um volume de injeção final de 20 mL, doses totais de GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) inferiores a 30 MU (300 mcg) devem ser administradas com 0,2 mL de uma solução de albumina humana a 20%. Diluições a uma concentração final inferior a 0,2 MU/mL (2 mcg/mL) não são recomendadas em nenhuma eventualidade.

Contra-indicações

GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) não deve ser administrado em pacientes com conhecida hipersensibilidade ao produto ou aos seus componentes. GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) não deve ser administrado a pacientes portadores de neutropenia congênita grave (Síndrome de Kostman) com citogenética anormal.

Reações Adversas

A administração de GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) nas doses recomendadas está freqüentemente associada com dor músculo-esquelética, em geral discreta ou moderada e ocasionalmente grave. A dor músculo-esquelética é geralmente controlada com os analgésicos clássicos. Efeitos adversos menos freqüentes incluíram anormalidades urinárias, predominantemente disúria leve ou moderada. Hipotensão transitória, sem necessidade de tratamento clínico, foi ocasionalmente relatada. Elevações reversíveis, dose-dependentes, geralmente discretas ou moderadas da desidrogenase lática, fosfatase alcalina, ácido úrico sérico e da gama-glutamil transferase podem ocorrer. Contagens leucocitárias iguais ou superiores a 100.000/mm3, foram observadas em menos de 5% dos pacientes recebendo GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) em doses superiores a 0,3 MU/kg/dia (3 mcg/kg/dia). Nenhum efeito adverso diretamente atribuível a este grau de leucocitose foi relatado. Nos estudos clínicos randomizados, placebo-controlados, o GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) não aumentou a incidência dos eventos clínicos adversos associados à quimioterapia citotóxica. Os eventos adversos relatados com igual freqüência nos pacientes tratados com GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF])/quimioterapia e placebo/quimioterapia incluíram náusea e vômitos, alopecia, diarréia, fadiga, anorexia, mucosite, cefaléia, tosse, rashcutâneo, dor torácica, fraqueza generalizada, dor de garganta, constipação e dor inespecífica. Distúrbios vasculares, incluindo doença veno-oclusiva e distúrbios do volume hídrico, foram ocasionalmente relatados em pacientes submetidos à quimioterapia de altas doses pós-transplante autólogo de medula óssea. A associação causal com GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) não foi estabelecida. Reações alérgicas a GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) foram raramente reportadas em experiência pós-marketing. Porém, reações do tipo alérgicas incluindo anafilaxia, rashcutâneo e urticária, podem ocorrer no tratamento inicial ou subseqüente, em pacientes alérgicos a um dos componentes de GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]). Se esta reação for recorrente ou séria, o tratamento com GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) deve ser descontinuado.

Interação com outros medicamentos

A segurança e eficácia do GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]), administrado no mesmo dia da quimioterapia citotóxica mielossupressora não foram estabelecidas. Considerando a sensibilidade das células mielóides de rápida divisão à quimioterapia citotóxica mielossupressora, o uso de GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) não é recomendado no período de 24 horas antes até 24 horas subseqüentes à quimioterapia. Possíveis interações com outros fatores de crescimento hematopoiéticos e citocinas não foram ainda investigados. Mudança temporária de imagens ósseas pode ser associada à atividade hematopoiética aumentada da medula óssea, em resposta à terapia com fator de crescimento, o que deve ser considerado na interpretação dos resultados.

Superdose

Os efeitos de doses excessivas de GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) não foram estabelecidos. A descontinuação da terapêutica com GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) em geral resulta naqueda de 50% dos neutrófilos circulantes em 1 a 2 dias, com um retorno aos níveis normais em 1 a 7 dias.
USO RESTRITO A HOSPITAIS.
VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA.
Reg. M.S.: 1.0100.0541. GRANULOKINE®ROCHESeringa preenchidafilgrastim (G-CSF)Fator estimulador de colônias de granulócitos humanos metionil recombinante não-glicosilado (Filgrastim, G-CSF).USO ADULTO.

Informação para o paciente

Filgrastim é uma proteína altamente purificada, não-glicosilada, contendo 175 aminoácidos. Filgrastim é produzida em uma cepa de laboratório de Escherichia colimanipulada geneticamente mediante a inclusão de um gene para o fator estimulador de colônias de granulócitos. Cuidados de armazenamento:O GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) deve ser armazenado sob refrigeração entre 2° e 8°C. Prazo de validade:Este medicamento possui prazo de validade a partir da data de fabricação (vide embalagem externa do produto). Não tome o medicamento após a data de validade indicada na embalagem; pode ser prejudicial à saúde. TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

Informação técnica

Características químicas e farmacológicas. O fator estimulador de colônias de granulócitos humanos é uma glicoproteína que regula a produção e liberação dos neutrófilos funcionais da medula óssea. GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]), que contém G-CSF recombinante, provoca aumentos evidentes nas contagens de neutrófilos no sangue periférico em vinte e quatro horas, com elevações mínimas dos monócitos. Os aumentos das contagens dos neutrófilos são dose-dependentes nas doses recomendadas. Os neutrófilos produzidos em resposta ao GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) apresentam função normal ou aumentada como demonstrado em testes de função quimiotáxica e fagocitária. Após o término da terapêutica com GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]), a quantidade de neutrófilos circulantes diminui cerca de 50% em 1 a 2 dias, e para níveis normais em 1 a 7 dias. O uso do GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) em pacientes submetidos a quimioterapia citotóxica leva a reduções significativas na incidência, severidade e duração da neutropenia e neutropenia febril. Pacientes tratados com quimioterapia citotóxica e GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) requerem menor número de admissões hospitalares e dias de hospitalização, apresentando necessidade reduzida de antibióticos quando comparados aos pacientes tratados apenas com quimioterapia citotóxica. Farmacocinética.Existe uma correlação linear positiva entre a dose e a concentração sérica do G-CSF, seja administrado por via intravenosa como subcutânea. Após uma dose única de filgrastim variando de 1,7 a 69,0 mcg/kg (por infusão intravenosa superior a 30 minutos), níveis máximos de G-CSF entre 5 a 1840 mg/mL foram encontrados. Após administração subcutânea das doses recomendadas, níveis máximos da concentração sérica até 118 ng/mL foram mantidos acima de 10 ng/mL por 8 a 16 horas. O volume de distribuição no sangue é de aproximadamente 150 mL/kg. A depuração do G-CSF mostrou seguir a farmacocinética de primeira ordem após administração subcutânea e intravenosa. A meia-vida de eliminação sérica do G-CSF é de aproximadamente 3,5 horas com uma velocidade de depuração de aproximadamente 0,6 mL/min/kg. A infusão contínua de GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) por um período de até 28 dias, em pacientes recuperando-se de transplante autólogo de medula óssea, resultou em ausência de evidência de acúmulo da droga e as meias-vidas de eliminação foram comparáveis.

Farmacocinética

Características químicas e farmacológicas. O fator estimulador de colônias de granulócitos humanos é uma glicoproteína que regula a produção e liberação dos neutrófilos funcionais da medula óssea. GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]), que contém G-CSF recombinante, provoca aumentos evidentes nas contagens de neutrófilos no sangue periférico em vinte e quatro horas, com elevações mínimas dos monócitos. Os aumentos das contagens dos neutrófilos são dose-dependentes nas doses recomendadas. Os neutrófilos produzidos em resposta ao GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) apresentam função normal ou aumentada como demonstrado em testes de função quimiotáxica e fagocitária. Após o término da terapêutica com GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]), a quantidade de neutrófilos circulantes diminui cerca de 50% em 1 a 2 dias, e para níveis normais em 1 a 7 dias. O uso do GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) em pacientes submetidos a quimioterapia citotóxica leva a reduções significativas na incidência, severidade e duração da neutropenia e neutropenia febril. Pacientes tratados com quimioterapia citotóxica e GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) requerem menor número de admissões hospitalares e dias de hospitalização, apresentando necessidade reduzida de antibióticos quando comparados aos pacientes tratados apenas com quimioterapia citotóxica. Farmacocinética.Existe uma correlação linear positiva entre a dose e a concentração sérica do G-CSF, seja administrado por via intravenosa como subcutânea. Após uma dose única de filgrastim variando de 1,7 a 69,0 mcg/kg (por infusão intravenosa superior a 30 minutos), níveis máximos de G-CSF entre 5 a 1840 mg/mL foram encontrados. Após administração subcutânea das doses recomendadas, níveis máximos da concentração sérica até 118 ng/mL foram mantidos acima de 10 ng/mL por 8 a 16 horas. O volume de distribuição no sangue é de aproximadamente 150 mL/kg. A depuração do G-CSF mostrou seguir a farmacocinética de primeira ordem após administração subcutânea e intravenosa. A meia-vida de eliminação sérica do G-CSF é de aproximadamente 3,5 horas com uma velocidade de depuração de aproximadamente 0,6 mL/min/kg. A infusão contínua de GRANULOKINE® (filgrastim [G-CSF]) por um período de até 28 dias, em pacientes recuperando-se de transplante autólogo de medula óssea, resultou em ausência de evidência de acúmulo da droga e as meias-vidas de eliminação foram comparáveis.

Indicado para o tratamento de:

Publicidade

iVademecum © 2016 - 2019.

Politica de Privacidade
Disponible en Google Play