NEULASTIM

4942 | Laboratório ROCHE

Descrição

Princípio ativo: Pegfilgrastim,
Ação Terapêutica: Estimulantes de granulócitos e macrófagos

Composição

Cada seringa preenchida de 0,6 mL de Neulastim® contém: Princípio ativo:pegfilgrastim 6 mg/0,6 mL (10 mg/mL*)Pegfilgrastim é composto pelo filgrastim (G-CSF recombinante de metionila humana) com uma molécula de polietilenoglicol (PEG) de 20 kDa ligada de modo covalente ao N-terminal do resíduo de metionina. O filgrastim é produzido por tecnologia recombinante de DNA em E. coli(K12). [(*) Baseado apenas na proteína. Se a parte do PEG for incluída a concentração é de 20mg/mL]. Excipientes: acetato de sódio (obtido pela titulação de ácido acético glacial com hidróxido de sódio), sorbitol, polissorbato 20 e água para injeção.

Apresentação

Solução injetável. Via subcutânea. Caixa com 1 seringa preenchida de 0,6 mL contendo 6 mg.
USO ADULTO

Indicações

Neulastim®é indicado para proporcionar redução da duração da neutropenia e da incidência de neutropenia febril em pacientes tratados com quimioterapia citotóxica para doenças malignas (com exceção de leucemia mielóide crônica e síndromes mielodisplásicas).

Dosagem

MODO DE USAR E CUIDADOS DE CONSERVAÇÃO DEPOIS DE ABERTO
Neulastim®
em seringas preenchidas é produto de uso único apenas.
Neulastim®é uma solução estéril, sem conservantes, devendo ser mantido sob refrigeração (entre 2°C e 8°C) antes de ser utilizado. Depois de aberta a embalagem, o conteúdo da seringa deve ser utilizado imediatamente.
O tratamento com Neulastim®deve ser iniciado e supervisionado por médico com experiência em oncologia e/ou hematologia.
Antes da administração, a solução deve ser inspecionada quanto à presença de partículas visíveis. Deve ser injetada apenas a solução límpida e incolor.
A agitação excessiva pode causar agregação do pegfilgrastim, tornando-o biologicamente inativo.
Para ser utilizado, Neulastim®deve atingir a temperatura ambiente antes de injetar a solução.
Todo produto não utilizado e o material residual devem ser descartados de acordo com as normas hospitalares vigentes.
Neulastim®é incompatível com soluções de cloreto de sódio.
POSOLOGIA
Recomenda-se a administração subcutânea de uma dose de 6 mg (uma única seringa preenchida) de Neulastim®para cada ciclo de quimioterapia, administrada aproximadamente 24 horas após a quimioterapia citotóxica. A duração do tratamento com Neulastim®depende da evolução do paciente e fica a critério médico.

Contra-indicações

Hipersensibilidade ao pegfilgrastim, filgrastim, proteínas derivadas de E. coli, ou qualquer dos excipientes contidos na fórmula do produto.

Reações Adversas

Em estudos clínicos randomizados incluindo pacientes com doenças malignas recebendo Neulastim®após quimioterapia citotóxica, a maioria dos eventos adversos foi causada pela doença de base ou pela quimioterapia.
O evento adverso mais freqüentemente relatado foi dor óssea, geralmente de intensidade leve a moderada, transitória e controlada, na maioria dos pacientes, com analgésicos comuns.
Distúrbios gastrintestinais: Observou-se náusea em voluntários sadios mais frequentemente do que em pacientes recebendo quimioterapia.

Anormalidades laboratoriais
Elevações reversíveis, leves a moderadas do ácido úrico, sem efeitos clínicos associados, foram comuns; elevações reversíveis, leves a moderadas na fosfatase alcalina e lactato desidrogenase, sem efeitos clínicos associados, foram muito comuns em pacientes recebendo Neulastim®depois da terapia citotóxica.
Experiência Pós-comercialização
Distúrbios do sistema imunológico
Reações alérgicas, incluindo anafilaxia, erupções cutâneas, urticária, angiodema, dispneia, hipotensão, eritema e rubor, ocorrendo na fase inicial ou subsequente do tratamento foram raramente relatadas em pacientes recebendo pegfilgrastim. Em alguns casos, houve recorrência dos sintomas com uma nova aplicação, sugerindo uma relação causal. Caso ocorra uma reação alérgica grave, a terapia apropriada deve ser administrada e o paciente observado cuidadosamente durante muitos dias. Pegfilgrastim deve ser definitivamente descontinuado em pacientes que apresentarem reações alérgicas graves.
Distúrbios gastrintestinais
Durante o tratamento com Neulastim®ocorreram muito raramente rupturas de baço.
Distúrbios da pele e tecido subcutâneo
Casos raros de Síndrome de Sweet (dermatose aguda febril) foram relatados. Reações de vasculite cutânea foram relatadas por pacientes com câncer recebendo pegfilgrastim (taxa estimada de relato: 0.00038%)
Atenção: este é um medicamento novo e, embora as pesquisas tenham indicado eficácia e segurança aceitáveis para comercialização, efeitos indesejáveis e não conhecidos podem ocorrer. Neste caso, informe seu médico.

Resultados de eficácia

Em dois estudos duplo-cegos, randomizados, preliminares, em pacientes submetidos a tratamento quimioterápico mielossupressor com doxorrubicina e docetaxel, o uso de Neulastim®administrado uma única vez por ciclo, reduziu a duração da neutropenia e a incidência de neutropenia febril semelhantemente àquela observada com administração diária de filgrastim (média de 11 administrações diárias). Foi relatado que na ausência de suporte com fator de crescimento, este esquema resulta em uma duração média de neutropenia de grau 4, de 5 a 7 dias, e em uma incidência de 30% a 40% de neutropenia febril. Em um estudo (n=157) que empregou dose fixa de pegfilgrastim de 6 mg, a duração média de neutropenia de grau 4 para o grupo tratado com Neulastim® foi de 1,8 dias comparada com 1,6 dias no grupo do filgrastim (diferença de 0,23 dias, 95% IC -0,15, 0,63). Durante todo o estudo, o índice de neutropenia febril foi de 13% nos pacientes tratados com Neulastim®comparado com 20% nos pacientes tratados com filgrastim (diferença de 7%, IC 95% de -10%, 5%). Em um segundo estudo (n=310), que empregou uma dose ajustada ao peso (100mcg/kg), a duração média da neutropenia de grau 4 para o grupo tratado com Neulastim®foi de 1,7 dias, comparados com 1,8 dias no grupo do filgrastim (diferença 0,03 dias, 95% IC, -0,36, 0,30). O índice global de neutropenia febril foi de 9% nos pacientes tratados com Neulastim®e de 18% nos pacientes tratados com filgrastim (diferença de 9%, IC 95% de -16,8%, -1,1%).
Referências bibliográficas
1. Phase 3 Study 980226: Multicenter, randomized, double-blind noninferiority study comparing SC Filgrastim -SD/01 at 100 mg/kg (n = 154) with multiple doses of Filgrastim 5 mg/kg/day (n = 156) in multicycle 21-day chemotherapy. North America. Data on FileF.Hoffmann-La Roche Ltd.2004.
2. Phase 3 Study 990749: Multicenter, randomized, double-blind noninferiority study comparing fixed dose SC Filgrastim-SD/01 at 6 mg (n =80) with multiple doses of Filgrastim 5 mg/kg/day (n = 77) in multiple 21-day chemotherapy. Europe, Australia and US. Data on FileF. Hoffmann-La Roche Ltd. 2004.

Interação com outros medicamentos

Devido à potencial sensibilidade das células mielóides em processo de divisão rápida à quimioterapia citotóxica, Neulastim®deve ser administrado aproximadamente 24 horas depois da administração da quimioterapia citotóxica. Em estudos clínicos, Neulastim®foi administrado com segurança 14 dias antes da quimioterapia. O uso concomitante de Neulastim®com qualquer agente quimioterápico não foi avaliado em pacientes. Foi demonstrado em modelos animais que a administração concomitante de Neulastim®com 5-fluorouracil (5-FU) ou outros antimetabólicos potencializa a mielossupressão.
Pode haver alteração temporária de imagens ósseas associada à atividade hematopoiética aumentada da medula óssea, em resposta à terapia com fator de crescimento, o que deve ser considerado na interpretação dos resultados de imagem óssea.
Não foram pesquisadas especificamente em estudos clínicos as possíveis interações com outros fatores de crescimento hematopoiético e citocinas.
Não foi pesquisado especificamente o potencial para interações com lítio, que também promove a liberação de neutrófilos. Não há evidências de que tal interação possa ser prejudicial.
A segurança e eficácia de Neulastim®não foram avaliadas em pacientes recebendo quimioterapia associada com mielossupressão retardada, como por exemplo, as nitrosouréias.
Não foram realizados estudos específicos de interação ou sobre metabolismo, mas os estudos clínicos não indicaram interação entre Neulastim®e quaisquer outros produtos medicinais.

Cuidado de armazenamento

Neulastim®deve ser armazenado em refrigerador, sob temperatura entre 2° e 8°C.
Neulastim®pode ser exposto à temperatura ambiente (não acima de 30°C) no máximo por um único período de até 72 horas. Neulastim®deve ser descartado se mantido em temperatura ambiente por mais de 72 horas.
Não congelar. A exposição acidental em temperaturas de congelamento por um único período de menos de 24 horas não afeta adversamente a estabilidade de Neulastim®.
Manter a seringa dentro de sua embalagem externa para protegê-la da luz.

Superdose

Doses únicas de 300 mcg/kg foram administradas por via subcutânea a um número limitado de voluntários sadios e pacientes com câncer de pulmão de não pequenas células sem efeitos adversos sérios. Os eventos adversos foram semelhantes aos das pessoas recebendo baixas doses de pegfilgrastim.

Dizeres legais

MS-1.0100.0652
USO RESTRITO A HOSPITAIS
VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA.

Indicado para o tratamento de:

Publicidade

iVademecum © 2016 - 2019.

Politica de Privacidade
Disponible en Google Play