KANAKION

2042 | Laboratório ROCHE

Descrição

Princípio ativo: Fitomenadiona,
Ação Terapêutica: Hemostáticos sistêmicos e tópicos

Composição

Cada ampola de 1ml contém: fitomenadiona (vitamina K1) 10mg, excipientes q.s.p.

Apresentação

Amp. cx. c/5 de 1ml c/ 10mg.

Indicações

KANAKION (fitomenadiona) está indicado no tratamento de hemorragia ou risco de hemorragia como resultado de severa hipoprotrombinemia (i.e. deficiência de fatores de coagulação II, VII, IX e X), de várias etiologias, incluindo sobredose de anticoagulantes do tipo cumarínicos, suas combinações com fenilbutazona e outras formas de hipovitaminose K (p. ex. icterícia obstrutiva assim como disfunções hepáticas e intestinais, e após tratamento prolongado com antibióticos, sulfonamidas ou salicilatos). Para profilaxia e tratamento de hemorragia em recém-nascidos, utilizar KANAKION (fitomenadiona) ampolas pediátricas (2mg/0,2ml).

Dosagem

KANAKION (fitomenadiona) ampolas deve ser utilizado somente para injeção intravenosa. A solução da ampola não deve ser diluída ou misturada com outros medicamentos injetáveis, mas pode ser injetada, quando for apropriado, na parte inferior do equipo de infusão, durante a infusão contínua de cloreto de sódio 0,9% ou dextrose 5%. Dose padrão.Para hemorragias severas e potencialmente fatais: o anticoagulante deve ser retirado e a injeção intravenosa de KANAKION (fitomenadiona) deve ser aplicada lentamente (em pelo menos 30 segundos), na dose de 10mg-20mg (1 a 2 ampolas). O nível de protrombina deve ser avaliado 3 horas após a administração, e se a resposta for inadequada, a dose deve ser repetida. Não mais que 50mg de KANAKION (fitomenadiona) devem ser administrados por via intravenosa em 24 horas. Se necessário, a terapia com KANAKION (fitomenadiona) deve ser acompanhada por tratamento imediato e mais efetivo como transfusão de sangue total ou de fatores de coagulação. Instruções especiais.Uso em pacientes em idade avançada: pacientes em idade avançada tendem a ser mais sensíveis à reversão da anticoagulação com KANAKION (fitomenadiona); a dose nesses pacientes deve ser a menor recomendada. Crianças com mais de um ano de idade: a dose sugerida para crianças é de 5mg-10mg. Crianças com menos de um ano de idade: para este grupo de pacientes, utilizar KANAKION (fitomenadiona) pediátrico.

Contra-indicações

KANAKION (fitomenadiona) é contra-indicado em pacientes com conhecida hipersensibilidade a qualquer um dos constituintes do produto. KANAKION (fitomenadiona) não deve ser administrado por via intramuscular pois esta via demonstrou ter características de armazenamento e a contínua liberação de vitamina K1pode dificultar a reinstituição da terapia anticoagulante. Além disso, injeções intramusculares nesses pacientes podem vir a causar a formação de hematomas.

Reações Adversas

Existem relatos isolados e não confirmados de possíveis ocorrências de reações anafilactóides após administração intravenosa de KANAKION. Muito raramente foram relatadas irritações venosas ou flebites associadas à administração intravenosa de KANAKION (fitomenadiona).

Interação com outros medicamentos

A vitamina K1antagoniza os efeitos dos anticoagulantes cumarínicos. Administração concomitante de anticonvulsivantes pode prejudicar a ação da vitamina K1.

Superdose

Desconhece-se síndrome clínica atribuível à hipervitaminose causada pela vitamina K1. KANAKIONROCHEPediátricofitomenadionaHemostático. Uso pediátrico

Informação técnica

Propriedades e efeitos:a vitamina K1(fitomenadiona), ingrediente ativo do KANAKION (fitomenadiona), é um fator de pró-coagulação. Como componente do sistema carboxilase hepático, a vitamina K1está envolvida na carboxilação pós-translacional dos fatores de coagulação II (protrombina), VII, IX e X, e dos inibidores de coagulação, proteína C e proteína S. A cumarina inibe a redução da vitamina K1(forma quinona) para vitamina K1hidroquinona e também previne a redução para a forma quinona da vitamina K1- epóxido que se forma após a carboxilação. A vitamina K1é um antagonista dos anticoagulantes tipo cumarina, p.ex. femprocumona. Entretanto, não neutraliza a atividade da heparina (ingrediente ativo do liquemine); a protamina é o antagonista da heparina. A vitamina K1é ineficaz na hipoprotrombinemia hereditária ou hipoprotrombinemia induzida por insuficiência hepática severa. A vitamina K1é solubilizada por meio de um sistema coloidal fisiológico de micelas composto de ácido biliar lecitina, um meio de transporte também encontrado no corpo. O sistema de micelas mistas é caracterizado por melhor tolerabilidade local e sistêmica em relação as prévias e convencionais soluções para injeção. Farmacocinética;absorção: doses orais de vitamina K1são absorvidas principalmente na porção média do intestino delgado. Absorção ótima requer a presença de bile e suco pancreático. A biodisponibilidade sistêmica seguida de administração oral é de aproximadamente 50%, com uma grande variação individual. O início da ação ocorre aproximadamente de 1-3 horas após a administração intravenosa, e de 4-6 horas após administração oral. Distribuição: o compartimento de distribuição primária corresponde ao volume plasmático. No plasma sanguíneo, 90% da vitamina K1liga-se às lipoproteínas (fração VLDL). A concentração plasmática normal de vitamina K1varia de 0,4 a 1,2ng/ml. Após administralção intravenosa de 10mg de vitamina K1^KANAKION (fitomenadiona)!, o nível plasmático em 1 hora é de aproximadamente 500/ng/ml e de cerca de 50/ng/ml em 12 horas. A vitamina K1não atravessa a barreira placentária e passa em pouca quantidade para o leite materno. Metabolismo: a vitamina K1é rapidamente convertida em metabólitos mais polares, incluindo a vitamina K1-2,3- epóxido. Alguns outros metabólitos são reconvertidos em vitamina K1. Eliminação: após degradação metabólica, a vitamina K1é excretada na bile e na urina na forma de glucuronídeos e sulfoconjugados. Menos de 10% da dose é excretada pela urina na forma inalterada. A meia-vida de eliminação em adultos é de cerca de 14±6 horas. Farmacocinética em situações especiais:a absorção intestinal de vitamina K1é prejudicada por várias condições, incluindo síndrome de má absorção, síndrome do intestino curto, atresia biliar e insuficiência pancreática. Pacientes idosos anticoagulados são mais sensíveis que os jovens aos efeitos da vitamina K1por via parenteral.

Farmacocinética

Propriedades e efeitos:a vitamina K1(fitomenadiona), ingrediente ativo do KANAKION (fitomenadiona), é um fator de pró-coagulação. Como componente do sistema carboxilase hepático, a vitamina K1está envolvida na carboxilação pós-translacional dos fatores de coagulação II (protrombina), VII, IX e X, e dos inibidores de coagulação, proteína C e proteína S. A cumarina inibe a redução da vitamina K1(forma quinona) para vitamina K1hidroquinona e também previne a redução para a forma quinona da vitamina K1- epóxido que se forma após a carboxilação. A vitamina K1é um antagonista dos anticoagulantes tipo cumarina, p.ex. femprocumona. Entretanto, não neutraliza a atividade da heparina (ingrediente ativo do liquemine); a protamina é o antagonista da heparina. A vitamina K1é ineficaz na hipoprotrombinemia hereditária ou hipoprotrombinemia induzida por insuficiência hepática severa. A vitamina K1é solubilizada por meio de um sistema coloidal fisiológico de micelas composto de ácido biliar lecitina, um meio de transporte também encontrado no corpo. O sistema de micelas mistas é caracterizado por melhor tolerabilidade local e sistêmica em relação as prévias e convencionais soluções para injeção. Farmacocinética;absorção: doses orais de vitamina K1são absorvidas principalmente na porção média do intestino delgado. Absorção ótima requer a presença de bile e suco pancreático. A biodisponibilidade sistêmica seguida de administração oral é de aproximadamente 50%, com uma grande variação individual. O início da ação ocorre aproximadamente de 1-3 horas após a administração intravenosa, e de 4-6 horas após administração oral. Distribuição: o compartimento de distribuição primária corresponde ao volume plasmático. No plasma sanguíneo, 90% da vitamina K1liga-se às lipoproteínas (fração VLDL). A concentração plasmática normal de vitamina K1varia de 0,4 a 1,2ng/ml. Após administralção intravenosa de 10mg de vitamina K1^KANAKION (fitomenadiona)!, o nível plasmático em 1 hora é de aproximadamente 500/ng/ml e de cerca de 50/ng/ml em 12 horas. A vitamina K1não atravessa a barreira placentária e passa em pouca quantidade para o leite materno. Metabolismo: a vitamina K1é rapidamente convertida em metabólitos mais polares, incluindo a vitamina K1-2,3- epóxido. Alguns outros metabólitos são reconvertidos em vitamina K1. Eliminação: após degradação metabólica, a vitamina K1é excretada na bile e na urina na forma de glucuronídeos e sulfoconjugados. Menos de 10% da dose é excretada pela urina na forma inalterada. A meia-vida de eliminação em adultos é de cerca de 14±6 horas. Farmacocinética em situações especiais:a absorção intestinal de vitamina K1é prejudicada por várias condições, incluindo síndrome de má absorção, síndrome do intestino curto, atresia biliar e insuficiência pancreática. Pacientes idosos anticoagulados são mais sensíveis que os jovens aos efeitos da vitamina K1por via parenteral.

Indicado para o tratamento de:

Publicidade

iVademecum © 2016 - 2019.

Politica de Privacidade
Disponible en Google Play