VAC. HEPATITE A (INATIVADA)

1630 | Laboratório SANOFI PASTEUR

Descrição

Ação Terapêutica: Vacinas

Composição

Cada dose de 0,5mL da vacina contém:
Vírus da hepatite A inativados (cepa GMB, cultivada em células diploides MRC5) 160U*. Hidróxido de alumínio (expresso como alumínio) 0,3mg. 2-fenoxietanol 2,5mcL. Formaldeído 12,5mcg. Meio 199 de Hanks** em água para injeção q.s.p 0,5mL. A vacina contém traços indetermináveis de neomicina. *Na ausência de um padrão de referência internacional, o conteúdo de antígeno é expresso de acordo com a referência da empresa. ** Meio é uma mistura complexa de aminoácidos, sais minerais, vitaminas e outros componentes, diluídos em água para injeção e pH ajustado com ácido clorídrico e hidróxido de sódio.

Apresentação

Suspensão injetável.
Cartucho contendo uma seringa de uma dose de 0,5mL.
Cartucho contendo 5 seringas de uma dose de 0,5mL.
Cartucho contendo 10 seringas de uma dose de 0,5mL.
Cartucho contendo 20 seringas de uma dose de 0,5mL.
A vacina hepatite A (inativada) - 160U deve ser administrada por VIA INTRAMUSCULAR.
USO ADULTO E PEDIÁTRICO ACIMA DE 12 MESES

Indicações

A vacina hepatite A (inativada) - 160U é indicada para a imunização ativa contra a infecção causada pelo vírus da hepatite A em indivíduos acima de 12 meses de idade.

Dosagem

Antes da aplicação da vacina, agitar a seringa para obter uma suspensão homogênea. A administração da vacina hepatite A (inativada) - 160U deve ser feita por via intramuscular, preferivelmente na região deltoide. Certifique-se que nenhum vaso sanguíneo foi atingido.
A vacina não deve ser administrada por via intravascular.
A vacina não deve ser aplicada nas nádegas, devido à variabilidade da quantidade de tecido gorduroso desta região, nem por via intradérmica, pois tais procedimentos podem resultar numa resposta imunológica inadequada.
Em circunstâncias excepcionais tais como: pacientes com trombocitopenia ou com risco de hemorragia, a vacina pode ser administrada por via subcutânea.
Dosagem
- Vacinação primária: dose única de 0,5mL
- Reforço: dose de 0,5mL a ser administrada após 6-18 meses da vacinação primária, para garantir imunidade de longa duração.
Baseado nos dados atuais estima-se que os anticorpos contra o vírus da hepatite A persistam por pelo menos 10 anos após a dose de reforço.

Contra-indicações

- A vacinação com a vacina hepatite A (inativada) - 160U está contraindicada na presença de alergia a qualquer componente da vacina, à neomicina, polissorbato 80, ou reações alérgicas ou anafiláticas a doses anteriores da vacina.
- A vacinação deve ser adiada na ocorrência de doença febril, infecção aguda ou doença crônica em evolução.
Este medicamento é contraindicado para menores de 12 meses.

Reações Adversas

Os eventos adversos estão classificados de acordo com a frequência de casos utilizando a seguinte convenção:
Muito comum: ? 10%
Comum: ? 1% e < 10%
Incomum: ? 0,1% e < 1%
Raro: ? 0,01% e < 0,1%
Muito raro < 0,01%, incluindo relatos isolados
- Dados a partir dos Estudos Clínicos
As reações adversas relatadas durante os estudos clínicos foram, em geral, de intensidade moderada, de curta duração e se solucionaram espontaneamente.
- Reações no local da injeção
Muito comum: dor, eritema
Raro: nódulo no local de aplicação
- Reações Gerais
Comum: febre moderada, astenia, dor de cabeça, mialgia ou artralgia e desordens gastrintestinais.
Raro: leve aumento reversível das transaminases séricas, em ocasiões excepcionais -reações cutâneas como prurido, erupções cutâneas ou urticária.
As reações adversas relatadas após a injeção de reforço foram menos frequente que após a primeira dose.
A vacina foi bem tolerada em indivíduos soropositivos ao vírus da hepatite A, assim como para indivíduos soronegativo.
As reações observadas em crianças hemofílicas foram idênticas àquelas
observadas em adultos.
- Dados Pós-Comercialização
Baseado nos relatos espontâneos, os eventos adversos seguintes foram relatados durante a comercialização da vacina hepatite A (inativada) - 160U. Esses eventos foram relatos muito raros ( < 0,01%), entretanto, a taxa de incidência exata não pode ser precisamente calculada.
- Desordens do Sistema Nervoso
Dor de cabeça
- Desordens Gastrintestinais
Náusea, diarreia, vômitos, dor abdominal.
- Desordens na pele e tecido conjuntivo
Urticária, exantema associado ou não com prurido
- Desordens no tecido musculoesquelético e tecido conjuntivo
artralgia, mialgia
- Desordens Gerais e Condições do local de aplicação
dor local, exantema, nódulos, pirexia, astenia.
- Investigações
Leve aumento reversível de transaminases
Informe a empresa sobre o aparecimento de eventos indesejáveis e problemas com este medicamento, entrando em contato através do Serviço de Informação sobre Vacinação (SIV).
Em casos de eventos adversos, notifique ao Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária -NOTIVISA, disponível em http://www.anvisa.gov.br/hotsite/notivisa/index.htm, ou para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

Precauções

- A vacina hepatite A (inativada) - 160U não deve ser administrada por via intravascular. Certifique-se de que a agulha não atingiu um vaso sanguíneo.
A vacina não deve ser aplicada nas nádegas, devido à variabilidade da quantidade de tecido gorduroso desta região, nem por via intradérmica, pois tais procedimentos podem resultar numa resposta imunológica inadequada.
- Esta vacina, assim como para todas as vacinas injetáveis, deve ser administrada com precaução em indivíduos com trombocitopenia ou desordens vasculares, devido ao risco de hemorragias após a aplicação intramuscular nestes pacientes. Nestas circunstâncias excepcionais, a vacina pode ser aplicada por via subcutânea.
- A imunogenicidade desta vacina pode ser reduzida por tratamentos com imunossupressores ou condição de imunodeficiência. Nestes casos, recomenda-se adiar a vacinação até o final da doença ou do tratamento. No entanto, a vacinação de indivíduos com imunodeficiência crônica, como infecção pelo HIV, é recomendada, mesmo que a resposta de anticorpos seja limitada.
- Em decorrência ao período de incubação da doença, a infecção pode estar presente, mas não clinicamente aparente no momento da vacinação. Neste caso, a vacinação pode não ter efeito sobre o desenvolvimento da hepatite A.
- Como nenhum estudo foi realizado com pessoas que sofrem de doenças hepáticas, o uso da vacina hepatite A (inativada) - 160U nestas condições deve ser considerado com precaução.
- A vacina não confere proteção contra infecções causadas pelo vírus da hepatite B, vírus da hepatite C, vírus da hepatite E ou por outros patógenos.
- A vacina hepatite A (inativada) - 160U deve ser administrada com precaução em indivíduos com hipersensibilidade a formaldeído, neomicina e outros antibióticos da mesma classe, substâncias utilizadas na produção da vacina.
- Antes da administração da vacina, todas as precauções devem ser tomadas no sentido de prevenir o aparecimento de reações adversas. Isto inclui a revisão do histórico do paciente em relação a uma possível sensibilidade a esta vacina ou a outras vacinas semelhantes, histórico das imunizações, estado de saúde atual e quaisquer eventos adversos após uma imunização anterior. Em indivíduos que têm uma história de reação séria ou grave dentro de 48 horas da aplicação anterior de uma vacina contendo componentes similares, o curso da vacinação deve ser cuidadosamente considerado.
- Como para todas as vacinas injetáveis, um tratamento médico apropriado e supervisionado deve estar rapidamente disponível em caso de um evento anafilático após a administração da vacina. Precauções devem ser tomadas pelo agente de saúde antes da aplicação da vacina para prevenção de alergia ou outras reações.
- Como em qualquer vacinação, é recomendado estar disponível uma solução injetável de adrenalina no caso de uma reação anafilática.
- Uso na gravidez e lactação:
Os dados da utilização da vacina hepatite A (inativada) - 160U em mulheres grávidas são limitados. Portanto, a administração da vacina durante a gravidez não é recomendada. A vacina deve ser aplicada em grávidas somente se claramente necessário, e após uma avaliação dos riscos e benefícios.
Esta vacina não deve ser utilizada em mulheres grávidas sem orientação médica.
Não se sabe se esta vacina é excretada no leite materno. Precauções devem ser exercidas quando a vacina for administrada em mulheres que estão amamentando.

Resultados de eficácia

A vacina confere imunidade contra o vírus da hepatite A pela indução de títulos de anticorpos (anti-HAV) maiores que os obtidos após uma imunização passiva com imunoglobulinas. A imunogenicidade aparece logo após a primeira dose, e 14 dias após a vacinação mais de 90% das pessoas imunocompetentes apresentam soroconversão com títulos protetores (títulos acima de 20mUI/mL).
Um mês após a primeira injeção, 100% dos pacientes estão protegidos. A imunogenicidade da vacina pode persistir por até 36 meses e é reforçada após a dose de reforço.
A persistência a longo prazo de anticorpos séricos anti-hepatite A após a injeção de reforço está sob avaliação. No entanto, os dados disponíveis sugerem que os títulos de anticorpos obtidos um ano após o primeiro reforço garantem proteção por 10 anos.

Interação com outros medicamentos

- Esta vacina pode ser administrada simultaneamente à imunoglobulina, desde que a aplicação seja realizada em diferentes regiões anatômicas. Nestas circunstâncias, as taxas de soroconversão não são modificadas, contudo, os títulos de anticorpos podem ser inferiores aos obtidos com a vacina isolada.
- Por se tratar de uma vacina inativada, não é esperado que a administração simultânea desta vacina com outras vacinas inativadas cause uma interferência na qualidade da resposta imune induzida, desde que aplicadas em regiões anatômicas distintas.
- A vacina hepatite A (inativada) - 160U pode ser administrada simultaneamente, mas em locais diferentes, com uma vacina febre tifoide (polissacarídica) ou uma vacina hepatite B (recombinante) sem modificar a resposta imunológica para os antígenos.
- Esta vacina pode ser administrada concomitantemente, em locais diferentes, com a vacina febre amarela (atenuada).
- Esta vacina também pode ser utilizada como dose de reforço em pacientes que receberam uma primeira dose de outra vacina contra hepatite A inativada.

Cuidado de armazenamento

A vacina hepatite A (inativada) - 160U deve ser armazenada e transportada entre +2 °C e +8°C. Não deve ser colocada no congelador ou "freezer"; o congelamento é estritamente contraindicado.
Prazo de validade:
Desde que mantida sob refrigeração, o prazo de validade da vacina hepatite A (inativada) - 160U é de 36 meses, a partir da data de fabricação. Verifique na embalagem externa a data de validade da vacina. A data de validade refere-se ao último dia do mês.
Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.
Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.
Após aberta, usar imediatamente.
A suspensão injetável apresenta-se turva e esbranquiçada.
Após o uso, qualquer vacina restante e recipiente deve ser eliminado com segurança, de preferência por inativação por calor ou incineração, de acordo com os procedimentos locais.
Antes de usar, observe o aspecto do medicamento.
Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Superdose

Não documentado. É improvável que a superdose tenha qualquer efeito desagradável. Entretanto, no caso de superdosagem do medicamento, recomenda-se entrar em contato com o Serviço de Informação sobre Vacinação (SIV) para que o devido acompanhamento seja dado.
Em caso de intoxicação ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Dizeres legais

Venda sob prescrição médica. VAC. HEPATITE A (INATIVADA)SANOFI PASTEUR80 U

Indicado para o tratamento de:

Publicidade

iVademecum © 2016 - 2019.

Politica de Privacidade
Disponible en Google Play